quinta-feira, 18 de agosto de 2016
braide

O candidato do Partido da Mobilização Nacional (PMN) a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, foi o último a ser entrevistado na sabatina realizada pelo jornal o Estado do Maranhão e durante a entrevista, o deputado criticou veementemente a gestão de Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Para ele, governar é saber eleger prioridades e o atual gestor não tem feito isso. Braide citou o exemplo da educação, que a Prefeitura perdeu os recursos repassados pelo governo federal porque não soube aplicar. Disse também que é preciso resolver os problemas do sistema educacional para depois melhorá-lo.

” É difícil falar em escola em tempo integral se não funcionam nem as de tempo normal. É preciso resolver problemas como a estrutura física do sistema educacional já que existem escolas que não tem local certo”, pontuou Eduardo Braide.

Segundo o candidato, a Educação precisa ser priorizada e que a questão das greves dos professores precisa de diálogo para que não haja prejuízo aos alunos. Ele usou o exemplo de quando comandou a Caema que não tiveram paralisação dos servidores porque ele priorizava o diálogo.

O deputado estadual também comentou sobre temas como segurança públicas, mobilidade urbana, esporte e tecnologia.

Segundo Braide, ele tem uma lei que fomenta a prática de esporte. “Mas não basta somente fazer áreas de lazer ou de esportes. É preciso manter. Por isso, na nossa proposta temos o programa Adote um Espaço para que a iniciativa privada posso com incentivo cuidar de áreas como praças e áreas de lazer e de prática de esportes”, alegou.

E sobre a segurança pública, o candidato do PMN disse que em seu programa de governo os guardas municipais irão atuar nas escolas, apesar de que na Constituição Federal a Guarda Municipal é para guardar o patrimônio. Outra proposta apresentada por Braide é construir Pontos Avançados de Segurança para assim fazer uma parceria com o governo estadual para disponibilizar a polícia militar para ocupar esses espaços.

Eduardo Braide falou, também em relação ao VLT e criticou a licitação do Transporte Público. Para ele, é necessário ser incluída no edital de licitação a pesquisa técnica levando em consideração o grau do satisfação do usuário para que os empresários tivessem o comprometimento de melhorar a frota em São Luís. “A licitação me parece ser de faz de conta. A pergunta que fica é: o que podemos melhorar com essa licitação?”, questionou.

Ao ser questionado sobre a situação dos terminais de integração, o deputado afirmou que “há vários problemas como banheiros ruins, falta de segurança e estrutura precária, mesmo se resolvesse esse tipo de problemas, não resolveria o problema de transporte para a população. Não adianta resolvermos a questão da estrutura física dos terminais se não investirmos em mais linhas integradas”, frisou Braide.

Em relação ao VLT, Eduardo declarou que desde o início já estava claro que não iria dar certo. “O problema da implantação do transporte de massa é a desapropriação de áreas que deixa o custo alto. Um exemplo positivo ocorreu em Porto Alegre com a construção suspensa para evitar desapropriação. Se tiver alguma eventual inviabilidade, encontraremos a solução. O certo é que a população de São Luís não ficará sem um transporte de massa”.

Durante a sabatina, detalhou também como implantaria a tecnologia em sua gestão e citou alguns de seus projetos que fez enquanto deputado estadual e como pretende desenvolver o seu trabalho, caso seja eleito, a frente da Prefeitura de São Luís.

0 comentários:

Postar um comentário

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation