segunda-feira, 27 de junho de 2016

saudeSituação ocorre no Centro de Especialidades Médicas do bairro Vila Luizão. Outra reclamação é que as senhas não garantem a marcação da consulta.


G1, MA
Os pacientes que precisam marcar consultas e exames no Centro de Especialidades Médicas do bairro Vila Luizão, em São Luís, estão passando a noite na fila para conseguir os serviços oferecidos no local. Eles denunciam a venda de senhas que são entregues apenas uma vez por mês.Pelo menos é o que afirma o servidor público identificado como Mauro. Ele diz que mesmo depois de ter passado a noite esperando o Centro abrir não conseguiu atendimento porque algumas pessoas, ainda não identificadas, venderam senhas para outros pacientes que chegaram no local depois dele.

filas_centro (1)

“Eu cheguei meia-noite e tinha aproximadamente 80 pessoas e às sete e meia da manhã ao distribuírem 250 senhas eu não sou alcançado. O que aconteceu? Quantas pessoas entraram na minha frente? Existe sim. É fato. Pessoas que pegam senhas para vender para outros que chegam mais tarde”, revelou o servidor público.

Outra reclamação dos pacientes que procuram o Centro de Especialidades Médicas é que as senhas não garantem que a consulta ou o exame serão marcados no mesmo dia.

O gerente comercial Girlan Aguiar afirma que não existe prioridade entre os grupos e que todos ocupam uma mesma fila na hora de serem atendidos. “Primeiro que não tem prioridade para ninguém. Nem para idoso, nem para gestante. As pessoas não sabem a sua vez na fila. É uma fila só para todo mundo e até agora a gente está esperando uma senha e não sabe se vai pegar essa senha. Já são oito horas e a gente nem sabe se vai pegar essa fila”, desabafou.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que o Centro de Especialidades Médicas da Vila Luizão, nesta segunda-feira (27) distribuiu 1.200 senhas para agendamento de consultas para marcação entre as 10 especialidades disponíveis na unidade e que todos os que estavam na fila foram atendidos.

O 2° Departamento de Combate à Corrupção está funcionando dentro do Grupo de Atuação Especial no Combate a Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público.




[caption id="attachment_211" align="alignnone" width="640"]Delegado Leonardo Bastian Delegado Leonardo Bastian[/caption]

São dois departamentos, o primeiro funciona na Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA). Eles são subordinados à Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR/MA), comandada pelo delegado Roberto Fortes.


Promotor Valentim Pinheiro

Promotor Valentim Pinheiro




O 2° Departamento está sendo chefiado pelo delegado Leonardo Bastian, que comandou na semana passada a operação que prendeu o ex-prefeito de Turilândia Domingos Curió e sua esposa Ângela Maria.

Em conversa com o titular do Blog, o delegado disse que está trabalhando em conjunto com os promotores do Gaeco, sendo um deles Valentim Pinheiro.

Valentin, que também esteve na investigação de desvio de recurso público em Turilândia, já coordenou várias operações de combate à corrupção e crime de agiotagem.

O Blog apurou que várias operações deverão ser realizadas para tentar coibir esquemas de gestores que querem se reeleger ou fazer seu sucessor.
486d0531-5885-441a-a241-f6e8d4d6d000Incrível a capacidade de alguns blogueiros de aluguel de A ou de B plantarem notícias sem nenhum conhecimento do assunto. Semana passada, o primeiro veio dizer que o candidato oficial do município (prefeito) teria a maioria dos pré-candidatos do partido alinhado ao seu projeto, enganou-se ou melhor foi enganado e continua sendo (pq foi atrás de ser).

Agora o blogueiro oficial da candidata do governo do estado vem falando em venda de partido. Deveria mostrar algum comprovante.

Para esclarecer esse tal, segue:

1- O seu chefe me disse e repetiu para alguns vereadores (Não cabe citar nomes), que o partido seria obrigado via governo do estado a apoiar sua candidata. Foi avisado várias vezes que nada conseguiria dessa maneira. Deixei claro que o partido estaria aberto ao dialogo, contudo esse passaria pelo vereador Irmão Ivaldo (o mesmo descartou esse apoio).

2- O vereador nunca ficou de fora de nenhuma conversa sobre o apoio a qualquer candidato, pois se trata da maior liderança do partido no município.

3- O apoio a Ocileia foi definido em conversa com os pré-candidatos, não cabendo opinião externa. Tendo esclarecido esses pontos espero que antes de publicarem essas matérias pra justificar o salário procuremos fatos.

Estão dando muita importância para um candidato sem votos. Não acham?
[caption id="attachment_204" align="alignnone" width="688"]O prefeito Clodomir e seu candidato a prefeito, Eudes Barros O prefeito Clodomir e seu candidato a prefeito, Eudes Barros[/caption]

A Raposa está cada vez mais se afundando com a administração do atual prefeito Clodomir.

A tradicional Festa de São Pedro, desde que Clodomir assumiu, só tem perdido o brilho. Este ano mais uma vez a festa de São Pedro (Festa do Pescador) vai ser fraca, contribuindo para o fim de nossas tradições.

Várias modalidades esportivas não serão realizadas por falta de apoio do prefeito. E o pior é que está em ano de eleição.

Ai eu me pergunto cá com os meus botões, como é que Clodomir pretende mesmo eleger o seu candidato a prefeito, o vereador Eudes Barros?

E onde ficam os vereadores neste momento que não falam nada, todos calados vendo nossas tradições sendo destruídas.
[caption id="attachment_201" align="alignnone" width="596"]Talita Lací é aliada do governador Flávio Dino Talita Lací é aliada do governador Flávio Dino[/caption]

A suposta fraude aconteceu na gestão da ex-prefeita Talita Lací aliada do governador Flávio Dino(PCdoB).


Pagamentos realizados pela prefeitura de Raposa a três empresas, que nunca prestaram serviço ao Município e sequer participaram de processo licitatório. As transações bancárias aconteceram no dia 11 de agosto de 2014, na gestão da ex-prefeita, Talita Laci. A quantia total destinada aos ‘fornecedores’ foi de R$ 284,742,20.

As empresas favorecidas na gestão da ex-prefeita foram: I F de Oliveira Comércio (R$ 138.438,20), Settimu’s Empreendimentos (R$ 74.340,50) e M Ricardo Marinho Rodrigues (R$ 71.963,50). De acordo com denúncia, as transferências financeiras foram feitas a pessoas ligadas à campanha eleitoral de Talita Laci.

“Esses comprovantes atestam a corrupção no Município de Raposa,na gestão da ex-prefeita Talita Laci. Ela pagou mais R$ 200 mil a essas empresas, que não participaram de licitação. Não existe nenhum contrato com essas empresas no Diário Oficial do Maranhão. A população quer saber onde está o dinheiro que foi desviado”, frisa um trecho da denúncia recebida pelo Blog do Neto Ferreira.

Confira os comprovantes das transferências bancárias:











Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation