sábado, 20 de agosto de 2016

0aaaouro

A seleção brasileira de futebol é campeã olímpica dos Jogos Rio 2016. O ouro foi conquistado nos penalties, após o empate tenso de 1 a 1 nos 120 minutos de duração da partida. O título veio na quinta bola chutada por Neymar, após o goleiro Weverton ter defendido o penalty cobrado pelo jogador alemão.




O Brasil abriu o placar com o gol de Neymar, aos 26 minutos de jogo, em cobrança de falta. Em comemoração, Neymar repetiu o gesto de imitar um raio do jamaicano tricampeão olímpico de atletismo, Usain Bolt, presente no estádio. Bolt vibrou com o gol de Neymar.

Empate

Meyer, da Alemanha empatou, aos 13 minutos do segundo tempo. O gol de ocorreu após uma falha da defesa brasileira, numa bola rebatida. A partir daí, as duas equipes fizeram um jogo tenso com várias chances de gols perdidas pelas duas seleções.

História de uma conquista

Foram necessários 64 anos, mas a seleção brasileira enfim chega ao ouro nos Jogos Olímpicos, numa conquista que serve de redenção para uma geração de jogadores que, pelo menos, desde a Copa do Mundo no Brasil, em 2014, vinha sendo apontada como desprovida de grandes craques, assim como a responsável pelo rebaixamento da seleção brasileira do papel de protagonista para o de coadjuvante no futebol mundial.

A seleção brasileira conquista ouro olímpico com vitória sobre a Alemanha no Maracanã. Neymar abriu o placar com um gol de falta no primeiro tempo da partida
A seleção brasileira conquista ouro olímpico com vitória sobre a Alemanha no Maracanã. Neymar abriu o placar com um gol de falta no primeiro tempo da partidaDivulgação/Confederação Brasileira de Futebol

Quis também o destino que o ouro fosse proporcionado por uma vitória sobre a Alemanha, país que derrotou o Brasil por 7 x 1 na semifinal do Mundial de 2014, no Brasil. O feito de agora passou longe de ser encarado pelos brasileiros como uma revanche para o fiasco de dois anos atrás. Um dos motivos é o de a seleção olímpica alemã ter em seu elenco somente um jogador que estava presente no Mundial, o zagueiro reserva Mathias Gunter. Mas esse foi um ingrediente a mais para incrementar o sabor de ganhar em casa um título há muito sonhado.

Rio de Janeiro - A seleção brasileira de futebol enfrenta a Alemanha, no Maracanã, em busca da medalha de ouro nas Olimpíadas Rio 2016 (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Neymar fez o gol na quinta cobrança de penalty. Depois o goleiro Veverton defenderia a bola que deu a medalha de ouro para a seleção brasileira.Fernando Frazão/Agência Brasil

A perseguição ao ouro olímpico, último grande título internacional que faltava ao Brasil no futebol, ganhou contornos de obsessão nas últimas décadas, sentimento que acabou catalisado nestes Jogos Olímpicos, pelo fato do elenco jogar em casa, na primeira Olimpíada na América do Sul.

História começa em Helsinque

O Brasil estreou nos Jogos Olímpicos em 1952, em Helsinki, quando ficou em quinto lugar, após uma derrota nas quartas de final justamente para a Alemanha. Desde então foram conquistados dois bronzes, em Atlanta (1996) e Pequim (2008). As pratas foram fruto de três derrotas em finais: em Los Angeles para a França, em 1984; em Seul para a União Soviética, em 1988; e em Londres para o México, em 2012.
Foram necessárias portanto quatro finais para que os jogadores brasileiros finalmente pendurassem o ouro no pescoço, numa competição que ao longo dos anos ficou marcada pela zebra, tendo como medalhistas no passado países sem nenhuma chance em Copas do Mundo, como Bulgária, Suíça, Japão e Camarões.

O fenômeno se deve à restrição imposta pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), que permitem a participação nos Jogos somente de atletas abaixo dos 23 anos, com três exceções para cada país. A medida serve para amenizar o protagonismo midiático do futebol sobre outros esportes e equilibrar o torneio, ao contribuir para a ausência de grandes craques.

Uma dessas zebras foi a marcante derrota dos brasileiros para a Nigéria na semifinal de 1996, em Atlanta, quando a seleção era comandada por Zagalo e tinha os astros Bebeto, Ronaldo e Rivaldo na dianteira. O Brasil marcou um gol de falta logo nos primeiros dois minutos e terminou o primeiro tempo vencendo por 3 x 1. Mas a equipe derreteu na segunda etapa, cedendo o empate no tempo regulamentar. Na prorrogação, tomou o gol de ouro. Na disputa pelo bronze, o time se recuperou, goleando Portugal por 5 x 0.

Primeria medalha

A primeira medalha pode também ser considerada uma zebra, pois surgiu quando ninguém esperava. A prata em Los Angeles (1984) foi conquistada por um time formado sem o apoio da CBF, com um elenco composto por jogadores quase que exclusivamente do clube gaúcho Internacional, incluindo Gilmar Rinaldi e Dunga, e comandado por um técnico novato, Jair Picerni. Acabaram perdendo a final por 2 x 0 para a França.

Rio de Janeiro - Brasil e Alemanha disputam a medalha de ouro no futebol masculino (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Neymar abraça o zagueiro Rodrigo Caio após fazer o gol do Brasil contra a Alemanha, no primeiro tempo da partidaFernando Frazão/Agência Brasil

Nos Jogos seguintes, em Seul (1988), a história era outra. Treinado pelo experiente Carlos Alberto Silva, o elenco contava com astros que viriam a ser tetracampeões mundiais com a amarelinha, entre eles o goleiro Taffarel e os atacantes Bebeto e Romário. Mais uma decepção na final, com derrota de 2 x 1 para a União Soviética.

Eliminado na primeira fase em Roma (1960), Tóquio (1964) e Cidade do México (1968), o Brasil sequer se classificou para Barcelona (1992). Mas seria em Sidney (2000) que a canarinha protagonizaria talvez a maior decepção de sua trajetória olímpica, ao ser eliminada novamente por um gol de ouro, dessa vez por Camarões, na quarta de final. O fiasco custou o cargo de Vanderlei Luxemburgo como técnico, e a seleção voltaria a ficar fora de uma Olimpíada na edição seguinte, em Atenas (2004).

Jogos de Pequim e Londres

Em Pequim (2008), sob o comando de Dunga e tendo Ronaldinho Gaúcho como capitão, a seleção brasileira voltaria ao pódio, conquistando o bronze sobre a Bélgica após ter perdido a semifinal para a bicampeã olímpica Argentina. Mas seria em Londres (2012) que uma nova decepção marcaria o Brasil: depois de chegar sem dificuldades à final, o time perdeu para o México por 2 x 1.

Para chegar ao tão sonhado ouro, Neymar e companhia superaram toda a carga pesada de decepções passadas da seleção em Olimpíada e em torneios internacionais disputados no Brasil. Ao fim, eles conseguiram se recuperar de um início de campanha apático e deram finalmente ao torcedor o direito gritar “É campeão” a plenos pulmões em casa, no Maracanã. Felipe Pontes e Kelly Oliveira - Repórteres da Agência Brasil

coroadinho

No fim da primeira semana de campanha eleitoral, o candidato à reeleição pela coligação “Pra Seguir em Frente”, Edivaldo Holanda Junior (PDT) e o vice na chapa, Júlio Pinheiro (PCdoB) participaram, na manhã deste sábado (20), de uma caminhada no Coroadinho. Muitos moradores e lideranças comunitárias fizeram questão de acompanhar o gestor municipal que mais ações fez na existência do bairro.

Em sua quinta caminhada “Todos com Edivaldo”, seguida da semana, Edivaldo estava feliz com o acolhimento recebido por parte da população. Fator que, segundo o candidato à reeleição, representa avaliação positiva, por parte da maioria da população, em relação aos avanços ocorridos durante os três anos e meio de sua gestão.

“Aqui no Coroadinho, fizemos um trabalho que nunca se viu antes, um pacote de conjunto de intervenções que tem causado impacto social. De mãos dadas com o polo Coroadinho! É com essa alegria e apoio que continuo seguindo em frente”, falou entusiasmado Edivaldo.


Edivaldo faz caminhada no Coroadinho ao lado do vice Júlio Pinheiro e do candidato a vereador Raimundo Penha

Edivaldo no Coroadinho com o vice Júlio Pinheiro e do candidato a vereador Raimundo Penha




Ao caminhar pelas ruas que recebeu o maior programa de obras de mobilidade urbana de sua história – 280 ruas pavimentadas – o prefeito de São Luís admirava a gratidão estampada no olhar de cada morador. “Ninguém fez mais e nem vai fazer o que Edivaldo fez pelo Coroadinho. Vim aqui lhe dar um abraço e lhe dizer que o Coroadinho é todo 12”, disse o líder comunitário João Dutra.

Além da infraestrutura das principais vias do bairro, um conjunto de ações na área do Coroadinho e entorno vai beneficiar, direta e indiretamente, mais de 50 mil moradores. A série de obras em benefício da população inclui regularização de títulos de terras, construção de espaços de lazer com cinco praças, obras de drenagem profunda para evitar o alagamento da região, como o Canal do Rio das Bicas e a entrega de moradias.

A Prefeitura de São Luís, na gestão do prefeito Edivaldo, investe um montante de R$ 33 milhões em obras de infraestrutura na região, que compreende pavimentação com 30km de pavimentação asfáltica e ainda serviços na área de educação, assistência social, esporte e habitação, regularização de títulos de terras, construção de espaços de lazer (praças) e casas populares.

Foto: Divulgação/ Assessoria
[caption id="attachment_1411" align="alignnone" width="600"]Eliziane Gama se reúne com lideranças partidárias e define estratégias de campanha Eliziane Gama se reúne com lideranças partidárias e define estratégias de campanha[/caption]

A candidata à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama (PPS), reuniu-se nesta sexta-feira (19) com candidatos e representantes do PSDC para definir estratégias de campanha. No mesmo dia, a candidata teve um encontro com membros da Câmara dos Vereadores de São Luís.

Entre as diretrizes traçadas nos encontros, estavam a construção do planejamento estratégico e elaboração de um conjunto de ações que objetivam a melhoria de bairros da capital maranhense. No encontro com vereadores da Câmara, foram definidas diretrizes para o encaminhamento de futuros projetos de lei em benefício da comunidade ludovicense.
Sobre os encontros, Eliziane Gama reforçou que se tratam de eventos para a construção dos pontos principais de campanha. “É necessária, neste momento, a aglutinação entre diferentes grupos partidários para a construção de uma nova cidade, uma cidade mais justa e democrática para todos”, disse.

Ainda de acordo com a candidata, novos encontros com lideranças partidárias deverão ocorrer, nas próximas semanas.  “Estamos na construção dos ideais de campanha, ouvindo a população e suas reais necessidades”, afirmou. Na próxima semana, as ações da candidata do PPS deverão se intensificar nas ruas, com a promoção de ações de corpo-a-corpo com eleitores.

Participaram do encontro membros de diferentes representações partidárias, dentre eles, Armando Costa (PSDC), Marlon Garcia (PT do B), Eidimar Gomes(PSDB) e Josué Pinheiro (PSDB), além de Dr Guttemberg (PSDB). O encontro também contou com a presença do secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.

Foto: Divulgação/ Assessoria
wellington-2-768x576

O candidato a prefeito da coligação “Por Amor a São Luís”, Wellington do Curso (PP), arrastou uma multidão, nesta sexta-feira (20), durante caminhada no Centro de São Luís.

O evento, o primeiro ato público da campanha vitoriosa de Wellington, foi marcado pelas diversas demonstrações de carinho e apoio que o candidato e o seu grupo político receberam dos eleitores.

“Sem dúvida, é o melhor nome para governar São Luís e retirá-la da situação de caos vista hoje. O deputado Wellington é um político atuante, um homem que está permanentemente nos bairros ouvindo a população. Ele conhece a realidade da cidade e tem propostas concretas para torna-la melhor. Por isso e muito mais, nosso próximo prefeito será Wellington do Curso 11”, disse o comerciante Arnaldo Sousa.

A concentração aconteceu na Praça João Lisboa. Em seguida, Wellington; o candidato a vice-prefeito, vereador Roberto Rocha Júnior (PSB); candidatos ao cargo de vereador; e outras lideranças políticas e comunitárias percorreram a Rua Grande em direção a Praça Deodoro, local onde ocorreu ato público.

Wellington do Curso disse estar fazendo uma campanha propositiva e pautada no corpo a corpo com o cidadão, assim como sempre aconteceu na sua vida política.

De acordo com ele, São Luís não pode mais esperar e necessita de um prefeito que, de fato, conheça os problemas da cidade e que tenha comprometimento e soluções para resolvê-los.

Do Curso agradeceu a confiança das milhares de pessoas que participaram do evento político, classificado por ele como uma demonstração da vontade popular de mudar São Luís.

“Nossa campanha é feita com o apoio e a força do povo. Não estamos utilizando estrutura pública nem, tão pouco, pagando para que as pessoas estejam conosco participando de qualquer ato que seja. Àqueles que apoiam nosso projeto é porque querem que São Luís mude, que entre no rumo certo do desenvolvimento. E tenho certeza que, a cada dia, esse movimento positivo, essa onda do 11, irá crescer cada vez mais”, disse.

Roberto Rocha Júnior também agradeceu as diversas manifestações de apoio. Para o candidato a vice-prefeito, a campanha de Wellington do Curso é diferenciada porque conta, verdadeiramente, com o apoio dos ludovicenses.

Além do PP e PSB, a coligação “Por Amor a São Luís” é integrada pelo PSD e PHS,  possuindo 140 candidatos ao cargo de vereador.

14102450_1792171597734160_4192722500434060353_n

14064130_1792171627734157_3571094882435808683_n

Pelo andar da carruagem, a candidata do (PRB), Ocileia Fernandes é a mais preparada para vencer as eleições na Raposa.

A candidata a prefeita Ocileia Fernandes(PRB), segue firme com pé no chão levando a campanha a todo vapor sempre bem acompanhada de sua militância.



Na tarde de ontem, sexta-feira 19, Ocileia 10 percorreu o restante das ruas do bairro Vila Boa Esperança e seguiu a sua caminhada rumo ao Alto do Farol no município de Raposa.



De casa em casa, Ocileia entregou material de campanha, pediu votos, recebeu apoio e o carinho dos raposenses.



IMG_4553

Ação contou com a participação de candidatos a vereadores, militantes da Juventude do PRB, lideranças políticas e populares que juntaram-se à caminhada no decorrer do percurso.


"Eu, meus amigos e algumas lideranças políticas fizemos ontem uma caminhada no Bairro Alto do Farol. Conversamos com os moradores que foram muito receptivos e demonstraram interesse às nossas propostas de governo. Obrigada pelo carinho a todos que estiveram conosco," enfatizou Ocileia Fernandes na sua página no Facebook.



REUNIÃO NA RESIDENCIA DAS BARBOSINHAS.



49f2e4ae-6d0e-4e3e-97ba-fe3de27c5953

d042e9e3-7faa-45af-8318-c9d93a42ee42



[caption id="attachment_1398" align="alignnone" width="324"]Candidato a vereador Magno Candidato a vereador Magno[/caption]

Durante a noite, na residencia de Cristina Barbosa, na Vila Nova, Ocileia participou de uma reunião do candidato Magno, esposo de Andreia, presidente licenciada da Colônia de Pescadores de Raposa. Durante a reunião, foram apresentadas pelos candidatos ao povo, várias propostas e no final teve a adesão da família do seu Joaquim e os filhos de Ivanilde, Michele e Emerson que agora declaram apoio a candidatura de Ocileia Fernandes à prefeitura de Raposa.



Com agenda cheia, Ocileia ainda participou de outra reunião da candidata Lucinete Albuquerque, na Residencia de Nilce, no Porto do Braga, onde contou com a presença de coordenadores de campanha, além do candidato a vice-prefeito Osmar do Feirão.

IMG_4586

IMG_4614


Registro fotográfico: Nonato Aguiar / Jornal Folha do Município

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation