quinta-feira, 22 de setembro de 2016
Os rodoviários do Maranhão paralisaram as atividades na capital na tarde desta quinta-feira ,22, em virtude ao movimento nacional pela defesa dos direitos trabalhistas.  O horário previsto para o termino ficou para 18hrs.

2016-09-22-photo-00000265

O movimento está ocorrendo em todas as capitais do País. A principal motivação é a reinvidicação para que as propostas feitas sejam atendidas.

Os objetivos desse movimento são muito claros. Queremos sim, a retomada do crescimento econômico, priorizando a geração de empregos e distribuição de renda. Não podemos aceitar que o atual Governo Federal corte direitos dos trabalhadores. Não vamos permitir o aumento na jornada de trabalho, a redução de salários, muito menos, a implantação da terceirização no Brasil. Esperamos contar com o apoio dos Rodoviários e de toda a população de São Luís. Essa luta é de todos nós!”, enfatiza Isaías Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.
caminhada-de-edivaldo-no-jardim-sao-raimundo-332

A 10 dias para o término das eleições no primeiro turno, o prefeito de São Luís e candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT), foi recebido com muita festa, na tarde desta quinta-feira (22), pelos moradores do Jardim São Raimundo, durante a caminhada “Todos com Edivaldo”. Bandeiraço e a Charanga 12 animaram o ato de campanha, que contou, ainda, com a presença de candidatos a vereador e lideranças comunitárias.

A animação e o entusiasmo dos moradores teve como principal motivo os avanços, nas políticas públicas, implementadas no Jardim São Raimundo ao longo da gestão do prefeito Edivaldo. Todos queriam abraçar e agradecer o candidato à reeleição pela coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL) pelas benfeitorias realizadas no bairro.

“A gente vivia abandonado aqui no Jardim São Raimundo, na lama. Ele foi o único que chegou, viu e fez. Por isso, seria enorme ingratidão não votar em Edivaldo”, disse o comerciante Aldo Luís Mota. “Prefeito pra mim tem que ser bom, honesto e trabalhador. Meu prefeito é Edivaldo, meu voto é 12!”, afirmou a moradora Luiza Maria dos Santos.

Edivaldo, acompanhado de seu vice na chapa, Júlio Pinheiro, percorria de casa em casa, a fim de retribuir o carinho e o acolhimento da população do Jardim São Raimundo e áreas adjacentes da Região Tirirical, que abrange os bairros e comunidades de Cascavel, do Santa Bárbara e do Pontal da Ilha. Sempre atencioso, ele ouvia e conversava com cada morador.

“Queremos continuar avançando em melhorias para a população. Queremos fazer mais projetos para a cidade de São Luís. Mais habitações, BRT, ruas asfaltadas, saúde, educação, hospitais a serem entregues; e mais bairros urbanizados. Vote no 12 para seguirmos em frente”, disse Edivaldo.

caminhada-de-edivaldo-no-jardim-sao-raimundo-342

MULHERES – A coligação “Pra Seguir em Frente” convida a população ludovicense para a grande Caminhada das Mulheres “Todos com Edivaldo” que acontecerá, nesta sexta-feira (23), no Centro de São Luís. O ato de campanha é uma organização da Ação da Mulher Trabalhista do PDT. A concentração tem início, às 15h, na Praça João Lisboa e contará com a presença de várias lideranças femininas do estado do Maranhão.

A Ação da Mulher Trabalhista do PDT é um órgão que congrega as mulheres do partido, que ao longo dos anos lutam para a efetivação de um novo modo de construir a sociedade com a presença feminina. A participação das mulheres na política e, principalmente, nesta campanha para a reeleição do prefeito Edivaldo têm sido presença marcante nas caminhadas, nas carreatas, bandeiraço nas rotatórias e nos comitês de campanha.

mantega-sede-da-pf-em-sp


Ele saiu da sede da PF por volta das 14h sem falar com a imprensa. Moro revogou prisão e disse que não sabia sobre saúde da mulher.





Ele saiu da sede da PF por volta das 14h sem falar com a imprensa.




Do G1 São Paulo










Mantega foi preso por volta das 7h50 desta quinta-feira no hospital Albert Einsten, onde acompanhava sua mulher, que tem câncer, em um procedimento cirúrgico.

Para o advogado de Mantega, José Roberto Batochio, a revogação da prisão foi um ato de "legítima defesa da operação".

"Foi uma prisão desnecessária, absuvia, autoritária e sobretudo desumana pela 'coincidência' com a cirurgia da mulher", disse Batochio.

Para o advogado, a prisão foi revogada depois que a opinião pública se revelou contrária à prisão.


 

OPERAÇÃO ARQUIVO X

Mantega é alvo da Lava Jato



Moro afirmou que a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e ele mesmo não tinham conhecimento do estado de saúde da mulher do Mantega, que tem câncer. O ex-ministro estava com a mulher no hospital Albert Einstein no momento da prisão.

A Polícia Federal afirmou que, nas proximidades do hospital, agentes ligaram para Mantega, que se apresentou espontaneamente na portaria. "De forma discreta e em viatura não ostensiva, o investigado acompanhou a equipe até o apartamento e, já tendo feito contato com seu advogado, foi então iniciado o procedimento de busca", diz trecho de nota oficial emitida pela Polícia Federal. (Veja a íntegra no fim da reportagem)

Segundo o advogado, ele quem sugeriu que Mantega se apresentasse no lobby do hospital para evitar que homens com "roupas pretas, tocas ninjas e metralhadoras entrassem no hospital e causassem tumulto".

"Quando ele foi procurado pela PF, a mulher estava pré-anestesiada e tinha saído do quarto. Ela estava em cima daquela maca rolante em direção ao centro cirúrgico e tocou o telefone dos policiais federais", disse Batochio.

Sergio Moro citou que foi informado que o ato foi praticado com discrição, sem ingresso no hospital. Para decidir pela liberação do ex-ministro, ele argumentou que as buscas começaram e que Mantega, uma vez solto, não deve oferecer riscos ou interferir na colheita das provas.

"Procedo de ofício, pela urgência, mas ciente de essa provavelmente seria também a posição do MPF e da autoridade policial. Assim, revogo a prisão temporária decretada contra Guido Mantega, sem prejuízo das demais medidas e a avaliação de medidas futuras", declarou o juiz.

Durante entrevista coletiva, na qual a força-tarefa detalhou a 34ª fase da Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou a prisão do ex-ministro teve como base “o fundamento foi a ordem pública”.

“Estamos falando de valores bilionários desviados dos cofres públicos”, disse. Ele afirmou que foi pedida a prisão preventiva do ex-ministro, mas o juiz recusou e deferiu prisão temporária. Carlos Fernando classificou de "coincidência infeliz" o fato de a prisão ter acontecido no momento em que Mantega acompanhava a mulher no hospital.

A prisão
Durante o cumprimento do mandado, nesta manhã, a PF foi até a casa de Mantega, mas o ex-ministro não estava. Ele estava no hospital Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, onde a mulher passa por uma cirurgia. Do hospital, os policiais levariam Mantega até seu apartamento em Pinheiros, na Zona Oeste, para também cumprir um mandado de busca e apreensão.

eleicao

ELEIÇÕES 2016 NA RAPOSA - Quatro candidatos disputam a Prefeitura de Raposa -MA.
Ocileia(PRB10), Talita(PCdoB65), Eudes(PR22) e Mauricio(PSB40).
Até o dia 2 de outubro, dia das eleições municipais, a agenda desses candidatos deve estar cheia de compromissos. Já a campanha continua com bandeiraços, passeatas, carreatas e comícios.
RAPOSA tem 17.869- 0,388%. dos eleitores aptos a votar em seus candidatos.
De O Estado

paco-768x514

Pesquisa Escutec contratada pelo jornal O Estado e realizada em de Paço do Lumiar mostra que há menos de duas semanas para as eleições deste ano, o ex-prefeito Gilberto Aroso (PRB) lidera a corrida sucessória na cidade. Segundo o levantamento, se a votação fosse hoje ele teria 30,7%.

São quase sete pontos percentuais a mais que os obtidos pelo ex-deputado Domingos Dutra (PCdoB), que aparece em segundo, com 23,8% das intenções de voto. O terceiro colocado é o atual prefeito, Josemar Sobreiro (PSDB), que busca a reeleição, mas teria apenas 10,7% dos votos se a eleição fosse hoje.

Os três líderes são seguidos por Inaldo Pereira (PPL), com 8,7%; Raimundo Filho (PT), 3,3%; e Moraes Maninho (PCB), 1,5%.

Não sabem ou não responderam somaram 9,2% e, ainda, 12,2% disseram não votar em nenhum dos seis candidatos.

Expectativa

O instituto Escutec também apurou a expectativa de vitória em Paço do Lumiar, ao perguntar quem o eleitor acredita que será eleito no dia 2 de outubro, independentemente da sua preferência.

Nesse quesito Gilberto Aroso também aparece à frente, com 32%, seguido por Domingos Dutra (15,3%), Professor Josemar (10,2%), Inaldo Pereira (3,3%), Raimundo Filho (1%) e Moraes Maninho (0,5%).

No quesito rejeição, Professor Josemar é quem aparece na frente: 48,5% dos entrevistados disseram não votar nele de jeito nenhum. Domingos Dutra é o segundo mais rejeitado, com 13,3%, e Gilberto Aroso, que lidera em intenções de voto, tem apenas 9,8% de rejeição.

A pesquisa Escutec/O Estado foi realizada nos dias 17 e 18 de setembro, com 600 entrevistados. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo MA­08845/2016. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais, ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%.
20150628175316145301a

34ª fase da operação cumpre 49 mandados em 5 estados e no DF. Ação apura fraude em construção de plataformas para explorar pré-sal.



Mandado é de prisão temporária para ex-ministro da Fazenda. Ele estava com a mulher, que passou por cirurgia no hospital Albert Einstein.




O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi preso na manhã desta quinta-feira (22) em São Paulona 34ª fase da Operação Lava Jato. O mandado é de prisão temporária.

José Roberto Batochio, advogado de Guido Mantega, afirmou que policiais foram à casa do ex-ministro, em Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista, para cumprir mandados de busca e apreensão. Ele não soube dizer quais objetos foram apreendidos.

Depois, policiais foram ao hospital Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, onde Mantega estava com a mulher, que passou por uma cirurgia.

"Ele está sendo retirado da sala de cirurgia por policiais nesse momento", disse Batochio ao G1 às 7h50.

Policiais federais estão nas ruas desde a madrugada desta quinta para cumprir mandados. As ordens judiciais estão sendo cumpridas em cinco estados e no Distrito Federal: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia. A ação foi batizada de Operação Arquivo X.

Foram expedidos 33 mandados de busca e apreensão, oito de prisão temporária e oito de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

Em São Paulo são cumpridos 9 mandados: 2 de prisão e 7 de busca e apreensão - desses, 6 na capital e um em Sorocaba.

A atual fase investiga fatos relacionados à contratação pela Petrobras de empresas para a construção de duas plataformas (P-67 e P70) para a exploração de petróleo na camada do pré-sal, as chamadas Floating Storage Offloanding (FSPO´s).

Por meio de fraude do processo licitatório, corrupção de agentes públicos e repasses de recursos a agentes e partidos políticos responsáveis pelas indicações de cargos importantes da estatal, as empresas se associaram na forma de consórcio para obter os contratos de construção das duas plataformas, muito embora não possuíssem experiência, estrutura ou preparo para tanto, segundo a PF.

Ainda de acordo com a PF, durante as investigações verificou-se que, no ano de 2012, o ex-ministro da Fazenda "teria atuado diretamente junto ao comando de uma das empresas para negociar o repasse de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de partido político da situação. Estes valores teriam como destino pessoas já investigadas na operação e que atuavam no marketing e propaganda de campanhas políticas do mesmo partido".

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Eike Batista, ex-presidente do Conselho de Administração da OSX, prestou depoimento e declarou que, em 1/11/2012, "recebeu pedido de um então ministro e presidente do Conselho de Administração da Petrobras" - Mantega - para que fizesse um pagamento de R$ 5 milhões, no interesse do Partido dos Trabalhadores (PT).

"Para operacionalizar o repasse da quantia, o executivo da OSX foi procurado e firmou contrato 20150628175316145301aideologicamente falso com empresa ligada a publicitários já denunciados na Operação Lava Jato por disponibilizarem seus serviços para a lavagem de dinheiro oriundo de crimes. Após uma primeira tentativa frustrada de repasse em dezembro de 2012, em 19/04/2013 foi realizada transferência de US$ 2.350.000,00, no exterior, entre contas de Eike Batista e dos publicitários", continua o MPF em nota.

33ª fase
A penúltima fase da operação foi deflagrada no dia 2 de agosto e foi batizada de Resta Um. O principal alvo foi a Queiroz Galvão, suspeita de fraudar licitações da Petrobras e de pagar propina para evitar investigações de uma CPI no Senado.

O ex-presidente da construtora Ildefonso Colares Filho e o ex-diretor Othon Zanoide de Moraes Filho foram presos preventivamente. Já Marcos Pereira Reis, que é ligado ao consórcio Quip, foi solto no dia 9 de agosto.

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation