quinta-feira, 13 de outubro de 2016
Eduardo Braide destacou importância de um seletivo para o cargo de agente comunitário de saúde

Com o objetivo de ouvir as reivindicações dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de São Luís, o candidato a prefeito Eduardo Braide (PMN) esteve nesta quinta-feira (13), com representantes da categoria.
Os servidores levantaram questões como as melhorias nas condições de trabalho, a falta de investimento no Programa Saúde da Família (PSF), além da falta de seletivo público.
“Eu irei conversar diretamente com os agentes comunitários de saúde. É evidente que o secretário (a) de saúde estará presente, mas quem vai conversar com vocês sou eu diretamente. E tudo aquilo que puder ser feito dentro da legalidade e das possibilidades do município será feito. Eu sei a importância que tem um agente comunitário de saúde”, destacou Eduardo Braide.
Atualmente a rede municipal conta com 97 Agentes Comunitários de Saúde credenciados em Postos de Saúde da Família (PSF) segundo dados do Conselho Municipal de Saúde.
“Quantas internações um agente comunitário de saúde não consegue evitar? Quantas situações de emergência que as pessoas buscam nos Socorrões, os agentes comunitários não poderiam evitar? Então, nós precisamos, sim, investir na atenção primária. Não existe categoria valorizada se a categoria não tiver autonomia, respeito e é isso que garanto na nossa administração: o meu relacionamento com os agentes comunitários de saúde” garantiu o candidato.
Eduardo também destacou a importância de um seletivo para o cargo de agente comunitário de saúde. “Não há dúvida nenhuma de que nós iremos sim fazer seletivo para a contratação de novos agentes comunitários de saúde de São Luís. Governar é saber escolher prioridades e a nossa prioridade é com saúde. Não tenham dúvida nenhuma de que tudo que eu puder fazer para melhorar a saúde da nossa cidade, nós iremos fazer”, finalizou.
Saúde é prioridade
Dentro de seu Programa de Governo, Eduardo Braide destaca a criação do Programa Ônibus da Saúde que realizará atendimento móvel nos bairros de São Luís, levando saúde a quem mais precisa e desafogando a Central de Marcação de Consultas.
Além disso, se compromete em instituir o programa “Parceiros da Saúde”, que consiste na realização de parcerias com o hospital Aldenora Bello, APAE, Santa Casa de São Luís, assim como outras entidades que complementam o atendimento no Sistema Público de Saúde com qualidade.
O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha foi bastante hostilizado e levou uma “sapatada”, nesta quinta-feira (13), durante sua passagem no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.
Nas imagens da recepção nada amistosa, o ex-deputado empurra o carrinho com suas malas quando começa a ser vaiado pelas pessoas que estão no local.
Uma mulher se aproxima de Cunha e fala algumas palavras. Em seguida, é possível ver ela tirando o sapato do pé e jogando nele, que ainda tenta, sem sucesso, se defender.
Este é o preço que Eduardo Cunha paga por envolvimento em vários casos de corrupção.
Veja abaixo:
Major Azevedo distribuiu brinquedos às crianças raposenses 

O último dia 12 de outubro foi especial pra 50 crianças carentes do Bairro Jussara, Garrancho e Favela no município de Raposa. 


Na oportunidade policiais militares distribuíram lanches e brinquedos aos pequeninos. 

O evento foi idealizado e coordenado pelo Major Azevedo, comandante da 3ª Companhia, do 13º Batalhão da Polícia Militar. 
Major Azevedo relatou: "A minha convicção de fé e a missão de policial militar me revelaram ao longo de minha vida a importância do amor ao próximo, por isso idealizei esse projeto. Confesso que não há nada de mais gratificante que um sorriso e um abraço de uma criança, visto que é um sentimento puro e sincero. Acredito estar mais radiante do que eles, pois nada paga essa sensação de dever cumprido," disse. 


  
Nesta quinta-feira (13), em Sessão Extraordinária, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral autorizou o envio de Força Federal para a cidade de São Luís. As tropas vão atuar durante a eleição e apuração de votos do segundo turno das eleições municipais, que acontece no domingo, dia 30 de outubro.
O relator da ação, ministro Henrique Neves, disse que para aceitar o pedido levou em conta os casos de violência registrados durante o primeiro turno.
Poucos dias antes do pleito, foram registrados ataques criminosos a locais onde seria realizada a votação. Na madrugada do dia do primeiro turno foram sete ocorrências entre ataques a prédios públicos e veículos na capital maranhense. Uma operação realizada na cidade confirmou que detentos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas estavam entre os mandantes dos crimes.
No primeiro turno a Força Federal esteve presente em São Luís e nenhum grave incidente foi registrado durante o dia de votação. Agora é aguardar a chegada da Força Federal em São Luís, o que deve acontecer 48 horas antes do dia de votação.

Hilton Gonçalo, eleito em Santa Rita, é o segundo membro do partido do governador Flávio Dino a rejeitar candidatura do prefeito Edivaldo Júnior, mesmo com a legenda tendo um vice na chapa do PDT

O prefeito eleito de Santa Rita, Hilton Gonçalo  (PCdoB), será mais um a integrar a campanha do candidato Eduardo Braide (PMN). O médico e o deputado estadual se reuniram na noite de terça-feira (11) e acertaram os ponteiros para a fase final de campanha. As informações são do Blog de Diego Emir.
Hilton optou por apoiar Eduardo Braide por conta da estreita relação que já mantém com o deputado estadual. A esposa de Gonçalo, Fernanda Rego é filiada no PMN-33 e venceu a disputa em Bacabeira no último dia 2 de outubro.
“O Eduardo Braide representa a melhor opção para a cidade de São Luís. É um deputado atuante e sempre lutou pelas causas mais urgentes do nosso povo”, argumentou Hilton.
Em 2012, Hilton Gonçalo apoiou a candidatura de Edivaldo Holanda Júnior (PDT), porém o prefeito de São Luís nunca reconheceu o apoio e a ajuda do médico.
Hilton Gonçalo é uma das principais forças no Maranhão na atualidade. Além de vencer em Santa Rita e Bacabeira, ajudou a reeleger em Pastos Bons sua irmã, Iriane Gonçalo (SD) e também outros cinco prefeitos eleitos, além de dezenas de vereadores por todo o estado. Destaque também para a eleição do vice-prefeito de Palmeirândia, Edilson da Castro, também do PMN.
Eduardo Braide ganha mais um grande apoio na disputa pela Prefeitura de São Luís.
A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União, cumpriu, na manhã desta quinta-feira (13), diversos mandatos de busca e preensão, de condução coercitiva e prisão temporária em São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias.
A ação deflagrada no Maranhão faz parte da Operação Ápia que tem como objetivo de desarticular organização criminosa que atuou no estado do Tocantins fraudando licitações públicas e execução de contratos administrativos celebrados para a terraplanagem e pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais.
.Ao todo estão sendo cumpridos 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal sendo, 19 mandados de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão nas cidades de Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas, no Tocantins; em Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis; em Belo Horizonte, Brasília, São Paulo e Cocalinho (MT), além das três cidades maranhenses.

Participam da operação cerca de 350 policiais federais. A investigação apontou um esquema de direcionamento de concorrências envolvendo órgãos públicos de infraestrutura e agentes públicos do estado, nos anos de 2013/2014. Essas obras foram custeadas por recursos públicos adquiridos pelo estado, por meio de empréstimos bancários internacionais e com recursos do BNDES, tendo o Banco do Brasil como agente intermediário dos financiamentos no valor total de cerca de R$1,2 bilhão de reais.
Os recursos adquiridos tiveram a União como garantidora da dívida. O foco da investigação são as obras nas rodovias licitadas e fiscalizadas pela secretaria de infraestrutura, que correspondem a 70% do valor total dos empréstimos contraídos. Chamou a atenção dos investigadores o fato de que, em um dos contratos, uma empreiteira pediu complemento para realização da obra de mais de 1.500 caminhões carregados de brita.
Se enfileirados, esses veículos cobririam uma distância de 27 km, ultrapassando a extensão da própria rodovia. Em outra situação, a perícia demonstrou que para a realização de determinadas obras, nos termos do contrato celebrado, seria necessário o emprego de mão de obra 24 horas por dia, ininterruptamente, o que, além de mais oneroso, seria inviável do ponto de vista prático. Estima­se que o prejuízo aos cofres públicos gire em torno de 25% dos valores das obras contratadas, o que representa aproximadamente R$ 200 milhões de reais.
Os investigados responderão pelos crimes de formação de cartel, desvio de finalidade dos empréstimos bancários adquiridos, além de peculato, fraudes à licitação, fraude na execução de contrato administrativo e associação criminosa. Somadas as penas podem ultrapassar 30 anos.
O nome da operação refere­se à Via Ápia, uma das principais estradas da antiga Roma

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation