quinta-feira, 27 de outubro de 2016
Na tarde de hoje (27), o deputado federal Wellington do Curso (PP) protocolou ofício na Polícia Federal em que solicita que sejam efetivadas as investigações em relação ao procedimento administrativo de contratação de um suposto instituto fantasma para execução dos serviços do Projovem Urbano pela Prefeitura de São Luís.
Ao blog Wellington disse: “Fiz isso atendendo às denúncias de professores e alunos que estão sem receber o valor referente à bolsa, mesmo com o repasse de mais de 07 milhões de reais”.
“Além da Polícia Federal, nós formalizamos a denúncia ante o Ministério Público Federal (já que as verbas são federais), Tribunal de Contas do Estado (solicitado uma auditoria), Ministério Público Estadual (em virtude dos possíveis atos de improbidade). Indo ao encontro disso, protocolamos também um ofício solicitando a cópia integral do contrato Nº 11/2015, da Prefeitura com um Instituto localizado em Cajazeiras (PB), localizado a 1.200km da capital maranhense”, afirmou.
Wellington disse que não poderia ficar omisso diante das mais de 50 denúncias de alunos e professores que não receberam as bolsas do projeto. “Esse é um dos papéis de um deputado estadual: fiscalizar”, reforçou o deputado. As informações são do blog do udesfilho.com.br


A partir desta quinta-feira (27), a Polícia Militar do Maranhão iniciou uma operação na Região Metropolitana de São Luís como forma de prevenção e reforço em áreas consideradas críticas. O objetivo é fazer com que a votação do segundo turno para o cargo de prefeito de São Luís, neste domingo (30), seja realizada de forma tranquila.
Como terá votação apenas na capital, a concentração dos esforços ficará apenas em São Luís, ao contrário do primeiro turno, onde vários policiais foram remanejados para reforçar cidades do interior.
Desta vez, serão 11 mil agentes estarão em ação na capital, sendo 9,6 mil da Polícia Militar e 1,5 mil das Forças Armadas, pois mais uma vez São Luís receberá reforço da Força Nacional. Nos 264 locais de votação, distribuídos em nove zonas de São Luís, 600 militares serão destacados.
Além disso, existe ainda a possibilidade da realização de operações, até mesmo pela Polícia Federal, para tentar inibir a compra de votos. Já que denúncias sobre o assunto já chegaram até a Secretaria de Segurança Pública.
Tudo para que se tenha uma eleição tranquila para o eleitor de São Luís, não apenas no dia da votação, mas nos dias que antecedem o pleito eleitoral.
Retomada pelo Governo do Estado após uma readequação no projeto, a obra de duplicação da rodovia MA-203, no trecho em que é conhecida como Estrada do Araçagi, já está na fase final. Executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), a obra duplicou uma extensão de três quilômetros entre a entrada da praia e o cruzamento com as Estradas da Raposa e da Maioba (MA-204). Além de aumentar a largura da pista, com a criação de novas faixas de rolamento, também foi construído um viaduto e serão feitas calçadas e ciclovia.
A rodovia é um importante ponto de ligação entre bairros dos quatro municípios da Ilha e principal acesso para a cidade de Raposa. E é utilizada diariamente por milhares de pessoas, que já estão sendo beneficiadas com um trânsito mais ágil e seguro depois das intervenções. É o que confirma o pescador Manuel Carvalho, que mora em São José de Ribamar e costuma visitar os irmãos no Araçagi. “Aqui ficou muito melhor, tá mais largo e mais seguro”, garante.
Desde o mês passado, o viaduto está completamente liberado para o tráfego dos motoristas, depois da conclusão da pista inferior. Assim, o tráfego em direção ao município de Raposa passou a ser feito sem a necessidade de desvios no cruzamento entre as rodovias MA-203 e 204, como era antes.
Além dos três quilômetros de duplicação da rodovia, a Sinfra está recuperando o canteiro central e construindo calçada, sarjeta, meio-fio e uma ciclovia em uma das laterais da estrada. Pelo projeto inicialmente executado, o canteiro central ficaria muito largo, e com a readequação foi possível dispor de mais espaço para as faixas de circulação de veículos. A empregada doméstica Marioneide Oliveira elogia as adaptações. “Tinha mais canteiro do que avenida, mas agora tá ficando legal e bonito, bem melhor que antes”, afirma.
Também estão sendo beneficiadas com a obra as ruas transversais à rodovia, que terão os acessos à estrada recuperados e pavimentados, em uma extensão de 100 metros em cada rua. Com isso, os moradores dos bairros na região do Araçagi também terão melhorias nas proximidades de casa. E em dois trechos da avenida, a Sinfra também criou retornos de quadra, com semáforos, que substituirão os retornos no canteiro central e tornarão o trânsito mais seguro. No total, a pavimentação dos acessos aos bairros e da rodovia vai somar quase 7 km de asfaltamento novo. O valor investido é de quase R$ 30 milhões.
“Com a conclusão dessa obra, a Região Metropolitana terá uma avenida moderna, bem sinalizada, ampla e mais segura, garantindo mais agilidade na mobilidade de milhares de pessoas diariamente, o que representa mais qualidade de vida para todos. Esse é o principal objetivo do Governo do Estado”, afirma o Secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.
Alexia Dechamps estava na audiência pública na Câmara dos Deputados que avaliava a proibição da vaquejada no país e gerou polêmica com declaração.

A atriz Alexia Dechamps esteve presente na audiência pública realizada na terça-feira (25), na Câmara dos Deputados, em Brasília. A sessão avaliava a proibição da prática da vaquejada no Brasil e, a convite do deputado Ricardo Izar (PP-SP), a atriz marcou presença para defender os animais, mas acabou criando uma grande polêmica ao fazer uma declaração sobre os nordestinos.
Durante a discussão, Alexia Dechamps atacou os vaqueiros presentes com sua fala e fez uma declaração polêmica: “Calem a boca que nós já pagamos o Bolsa Família de vocês”, disparou. Após a fala da atriz,  a Câmara dos Deputados foi tomada por um bate boca entre os presentes. O momento foi registrado em vídeo e já circula pelas redes sociais.

O deputado Domingos Neto (PSD-CE) reclamou da postura da atriz no plenário. “A convidada se virou para os vaqueiros que ali estavam e disse para que eles calassem a boca porque ela pagava o Bolsa Família do nordestino. Esse ato de preconceito não é apenas contra os vaqueiros, mas contra nós da bancada do Nordeste”, afirmou.
A modelo e socialite Maria Paula Maia também estava presente na audiência e repudiou a atitude de Alexia na Câmara. “Estou chocada. Além de completamente alienados, esse pessoal é extremamente preconceituoso e desrespeitoso”, disse a modelo em seu perfil no Instagram.
O último trabalho de ‪‪Alexia Dechamps‬‬ na televisão foi em 2015, quando a atriz atuou na novela “Verdades Secretas”, da TV Globo. Ela também trabalhou em tramas como “Ti Ti Ti”, “América”, “Malhação” e “Cobras & Lagartos”.

Decisão foi baseada em uma ação proposta pelo MPF-MA.
Descumprimento da decisão acarretará multa diária no valor de R$ 50 mil.

 
A Justiça Federal determinou a suspensão de novos desmatamentos pela Suzano Papel e Celulose S.A na região do cerrado maranhense em virtude de impactos ambientais provocados pelo cultivo de eucalipto na região do Baixo Parnaíba.
A decisão que foi baseada em uma ação proposta pelo Ministério Público Federal no Maranhão(MPF-MA) afirma que o Baixo Parnaíba tem sofrido com desmatamento de grandes áreas, diminuição dos recursos hídricos e sua contaminação pelo uso de defensivos agrícolas, além dos transtornos gerados às comunidades tradicionais.
Além de suspender o desmatamento, a empresa ainda terá que implantar novas florestas de eucalipto e manter o plantio das espécies já existentes no local. Ainda de acordo com a Justiça Federal, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) deverá fiscalizar a execução das medidas impostas à Suzano e o Estado do Maranhão deverá suspender a licença de operação caso a Suzano não cumpra as determinações.
Por fim, a Justiça aplicará uma multa diária no valor de R$ 50 mil em caso de descumprimento da decisão.
A Suzano Papel e Celulose S.A informou que "não comenta ações judiciárias em andamento."

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation