terça-feira, 1 de novembro de 2016

Cinco locais de provas foram afetados por ocupações em quatro cidades.  MEC havia estipulado a segunda-feira (31) como limite para desocupações.

Mais de três mil candidatos não vão poder fazer as provas do Enem, neste fim de semana, em quatro cidades do Maranhão, por conta de ocupações em prédios públicos por manifestantes. Assim, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou, nesta terça-feira (1º), que estes candidatos terão que esperar até os dias 3 e 4 de dezembro para fazerem suas provas.
No Maranhão, 327.801 pessoas estão inscritas para o Enem deste ano, sendo que 3.036 participantes serão afetados com este adiamento.
Dos 904 locais de prova no estado, os cinco ocupados não são da capital. A Universidade Federal do Maranhão, em Grajaú; o Centro de Estudos Superiores (CESI-UEMA), em Imperatriz; o IFMA e a Unidade Escolar Agostinho Ramalho Marques, em Pinheiro, e a Universidade Federal do Maranhão, em São Bernardo.
No Brasil, 191.494 não vão fazer as provas neste fim de semana. Ao todo, 8,7 milhões foram inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em todo o país, o Ministério da Educação (MEC) listou 304 ocupações em colégios que serviriam como locais de provas.
Enem no Maranhão
Locais de prova – 904
Total de inscritos – 327.801
Afetados – 3.036
A imagem acima sintetiza como foi a relação do Governo do Maranhão com estudantes do Colégio Liceu Maranhense que fizeram manifestação pacífica na escola contra a PEC 241, Proposta de Emenda à Constituição que tramita no parlamento brasileiro e prevê a limitação de investimentos públicos no país por 20 anos.
O secretário adjunto de Educação do Maranhão, Ismael Cardoso, aparece sentado no chão dialogando com os alunos e escutando os argumentos dos jovens contrários à PEC, apelidada de “PEC do Fim do Mundo”.
Ismael Cardoso ressaltou que, enquanto em vários estados do país há fortes represálias contras as ocupações promovidas por estudantes, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), mantém seu compromisso com a democracia, ampliando o diálogo da gestão estadual com os alunos, além de garantir o direito à livre manifestação dos jovens.
O secretário adjunto lamentou incidente que envolveu violência entre alunos e a polícia nesta terça-feira (1º), e garantiu que o Governo do Maranhão repudia tais atos.
“No Brasil inteiro a repressão contra os estudantes em ocupação tem sido grande, aqui o governador tem forte compromisso com a democracia, nos primeiros dias de governo instituiu a eleição direta para gestores de escolas, estamos fazendo uma caravana estudantil nesse momento, para discutir os problemas da escola com os estudantes . Hoje, infelizmente, aconteceu um ato de violência no liceu que nós repudiamos e fomos imediatamente lá para abrir o diálogo e garantir o direito dos estudantes de se manifestarem”, frisou Ismael.
Em nota, a Secretaria de Estado da Educação esclareceu o incidente envolvendo a atuação da Polícia Militar durante a ocupação dos estudantes no Liceu.
Leia a íntegra da nota:
Nota sobre conduta policial durante ocupação no Liceu
Com relação ao ocorrido no Centro de Ensino Liceu Maranhense, nesta terça-feira (1º), a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que uma equipe do órgão permanece reunida com estudantes e a direção da escola, para averiguar o caso.
A Seduc reconhece a importância do debate da pauta nacional, conduzida por estudantes em todo o país, e considera relevante a discussão do tema no ambiente escolar, que é um espaço democrático, aberto para a manifestação de toda a comunidade escolar.
Conduta Policial
A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por sua vez, esclarece que denúncias que envolvam a conduta de profissionais do Sistema de Segurança Pública devem ser feitas diretamente na Corregedoria de Segurança Pública, que funciona na sede do órgão, na Vila Palmeira.
O Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão ressalta, ainda, que reprova qualquer atitude que viole o respeito à dignidade humana; e eventuais excessos serão devidamente apurados.
A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE/Ma) firmaram, nesta terça-feira (01), parceria para o seminário “Transição Municipal e Início de Governo”, iniciativa que será realizada pela entidade municipalista, nos dias 17 e 18 deste mês, e que reunirá os 217 prefeitos e prefeitas maranhenses – entre eleitos e reeleitos.
A parceria foi formalizada durante reunião de trabalho entre o presidente da Corte de Contas, conselheiro Jorge Pavão, e o presidente da Federação, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar). Também participaram do encontro os conselheiros Edmar Cutrim, Melquizedeque Nava Neto e Antônio Blecaute; além do procurador de contas, Jairo Cavalvanti.
O seminário acontecerá no auditório da FIEMA e terá como objetivo orientar, através de palestras técnicas variadas e vasto material didático preparado pela Federação, os prefeitos, em especial os eleitos em outubro, sobre a importância do processo de transição municipal e as medidas que devem ser adotadas nos primeiros cem dias de governo para que a administração inicie bem.
Jorge Pavão e os demais conselheiros elogiaram a iniciativa da FAMEM e garantiram que o Tribunal irá disponibilizar técnicos para abordar questões importantes, dentre elas prestação de contas, Lei de Responsabilidade Fiscal e a própria transição municipal.
“É um evento de suma importância, principalmente para os prefeitos e prefeitas que foram eleitos recentemente e que buscam informações sobre os ditames da lei que rezam sobre a transição municipal”, afirmou Pavão.
Avaliação semelhante fez o procurador Jairo Cavalcanti. De acordo com ele, muitos gestores, além de estarem encontrando dificuldades para dar início à transição, ainda possuem muitas dúvidas sobre o processo.
Gil Cutrim agradeceu o apoio do TCE ressaltando, ainda, que o seminário contará com as participações de vários outros órgãos e instituições.
A programação do evento estará disponível no site da entidade municipalista – www.famem.org.br – nos próximos dias. As inscrições, é importante ressaltar, serão gratuitas e também estarão abertas aos técnicos municipais indicados pelos gestores.
Mais informações podem ser obtidas junto à Federação no telefone 2109 5411.
Surpresa na reunião do Conselho Deliberativo do Moto. O que seria uma reunião para discutir o planejamento e orçamento do time para a próxima temporada acabou virando o dia da despedida do presidente Hans Nina.
Alegando problemas de saúde, Hans Nina renunciou a presidência do Moto.
“Com o apoio de todos, conseguimos o título estadual é o acesso para Série C, mas minha família me cobra por conta da minha saúde e este ano, todos sabem, fui parar no hospital durante o Estadual”.
Em meio à disputa do Campeonato Brasileiro Série D, após garantir o acesso do Moto à Série C, Hans Nina ainda chegou a disputar a eleição para vereador, mas não conseguiu se eleger com o apoio da torcida rubro-negra e isto pode também ter pesado em sua decisão.
Também conseguimos apurar que Hans Nina prevê dificuldade na captação de recursos para bancar o clube em 2017. É que o governo cortou recursos para esporte e o Moto este ano se viabilizou por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.
Hans Nina deixa um saldo bastante positivo. Foi campeão maranhense e conseguiu levar o time ao acesso à Série C. O time tem um calendário cheio na próxima temporada. Vai disputar o Campeonato Maranhense, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro Série C.
Com a renúncia de Hans Nina, o Moto agora terá que urgentemente encontrar um nome que possa continuar tocando o destino da equipe.

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation