domingo, 13 de novembro de 2016
Já rebaixado, Sampaio sofre a quarta derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro Série B
O Sampaio voltou a perder pelo Campeonato Brasileiro Série B. Em sua quarta derrota consecutiva, o time maranhense tomou 3 a 1, do Londrina, neste sábado, no Estádio Castelão.
Se o objetivo é terminar a segundona com dignidade, o Sampaio parece mesmo estar muito longe disso, pois mais uma vez foi facilmente batido diante da sua torcida (646 torcedores) sem oferecer qualquer tipo de dificuldade.
Os gols da partida foram marcados por Rafael Gava (2) e Bruno Batata para o Londrina, enquanto Tiago Santos diminuiu para o Sampaio.
Já rebaixado para a Série C em 2017, o Sampaio segue na lanterna com apenas 27 pontos e ainda terá mais dois jogos para fechar a sua participação.
O próximo confronto do Sampaio será contra o Atlético-GO, no próximo sábado (19), às 17h30, no Estádio Castelão, em São Luís.
Foto: Reprodução/ SporTV
Chapa do juiz Ângelo Santos obteve a maior votação da história das eleições da AMMA
O juiz Angelo Santos foi eleito na noite desta sexta-feira (11) o novo presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão pela chapa ‘A AMMA não pode Parar’. Por 85% do total de associados, essa foi uma das maiores votações percentuais já obtidas por uma chapa em eleições para a Associação dos Magistrados.
A votação por meio da internet teve início no dia 07 de novembro, com encerramento às 18h desta sexta.
Dirigindo-se aos associados que aguardavam a finalização do pleito, Angelo Santos agradeceu a presença dos colegas que atenderam ao chamado e participaram ativamente do processo eleitoral.
Fonte: Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA)
Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram que vale para todos os casos do país a decisão da Corte tomada no mês passado, sobre a possibilidade de execução de penas – como a prisão – após a condenação pela Justiça de segundo grau.
O entendimento do STF foi formado em votação concluída na noite desta quinta-feira, 10, no plenário virtual da Corte, que é uma espécie de plataforma online onde os ministros se posicionam, entre outras coisas, sobre a aplicação da repercussão geral em certos casos.
Em outubro, dos 11 ministros que compõem a Corte, seis votaram pela possibilidade de cumprimento da pena antes do esgotamento de todos os recursos. Outros cinco se posicionaram contra a execução da pena antes do chamado trânsito em julgado – fim do processo penal.
Na época, o ministro Marco Aurélio Mello destacou que a Corte estava decidindo sobre a cautelar, não sobre o mérito das ações.
O ministro Teori Zavascki abriu uma votação online para que os ministros se pronunciassem sobre a repercussão geral e a reafirmação da jurisprudência da Corte de permitir a prisão após condenação em segunda instância. Na prática, com a confirmação da decisão do STF, as instâncias inferiores devem seguir o entendimento da Corte.
Na votação realizada no plenário virtual do STF, votaram a favor da reafirmação da jurisprudência do STF os ministros Teori Zavascki, Edson Fachin, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso e a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. Todos eles já haviam votado a favor da execução antecipada da pena no julgamento realizado em outubro.
À época, os ministros alegaram que a prisão depois do julgamento na segunda instância era importante para combater a morosidade da Justiça, a sensação de impunidade e de impedir que um volume grande de recursos seja utilizado para protelar o início do cumprimento da pena.
Contra a reafirmação da jurisprudência se posicionaram os ministros Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski.
A ministra Rosa Weber, que havia se posicionado contra a prisão de réus com condenação em segunda instância, não se manifestou sobre a reafirmação da jurisprudência no plenário virtual da Corte.
Criminalistas reclamam que a decisão do STF fere o princípio da presunção de inocência. Por outro lado, investigadores apontam que caso o STF voltasse atrás no entendimento, operações como a Lava Jato poderiam ficar prejudicadas, já que isso desestimularia condenados que temem a prisão a colaborar com a Justiça.
O pontífice evitou falar do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Roma – O papa Francisco afirmou que “são os comunistas os que pensam como os cristãos”, ao responder sobre se gostaria de uma sociedade de inspiração marxista, em entrevista publicada nesta sexta-feira no jornal italiano “La Repubblica”.

“São os comunistas os que pensam como os cristãos. Cristo falou de uma sociedade onde os pobres, os frágeis e os excluídos sejam os que decidam. Não os demagogos, mas o povo, os pobres, os que têm fé em Deus ou não, mas são eles a quem temos que ajudar a obter a igualdade e a liberdade”, explica Jorge Bergoglio.

Por isso, Francisco espera que os Movimentos Populares entrem na política, “mas não no político, nas lutas de poder, no egoísmo, na demagogia, no dinheiro, mas na política criativa e de grandes visões”.

O pontífice evitou falar do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e assegurou que dos políticos só lhe interessa “os sofrimentos que sua maneira de proceder podem causar aos pobres e aos excluídos”.

Francisco explicou que sua maior preocupação é o drama dos refugiados e imigrantes, e reiterou que é necessário “acabar com os muros que dividem, tentar aumentar e estender o bem-estar, e para eles é necessário derrubar muros e construir pontes que permitam diminuir as desigualdades e dar mais liberdade e direitos”.


Sobre os supostos “adversários” que tem no seio da Igreja, Francisco assegurou que não os chamaria assim e que “a fé une todos, embora naturalmente cada um veja as coisas de maneira diferente”.
O Governo do Estado do Rio divulgou que dará o início ao pagamento do salário dos servidores ativos e inativos de outubro a partir do próximo dia 16.

O pagamento será feito de forma escalonada, em sete parcelas. A última das sete parcelas, contudo, só será depositada no dia cinco de dezembro.

As quatro primeiras parcelas não superam R$ 1 mil– serão, respectivamente, de R$ 800, R$ 200 e duas de R$ 300.

Somente no dia 29 que o governo prevê pagar uma parcela de R$ 1.200. Em primeiro de dezembro, a penúltima parcela, de R$ 1.000, será depositada e no dia cinco, outros R$ 5.000 caem na conta.

O governo do Rio ressalta que o "calendário só será cumprido se não houver novos bloqueios de contas do Estado".

"Os valores são aproximados porque dependem da receita efetiva de tributos que entrará nos próximos dias nas contas estaduais", explica o governo.

O pagamento será feito aos ativos e inativos de todos os segmentos, à exceção dos servidores da educação e da segurança.

O novo calendário de pagamentos foi anunciado junto com a informação de que o Estado conseguiu depositar, na última sexta-feira (11), o salário integral de servidores ativos e inativos da segurança– policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários.


Na mesma ocasião, o Estado pagou os servidores ativos da educação.
Prefeita derrotada nas urnas, Roberta Barreto (PMDB)
Desrespeitando a campanha institucional “A cidade não pode parar: campanha pela transparência na transição municipal”, comandada pelo Ministério Público do Estado do Maranhão, em parceria com a Rede de Controle da Gestão Pública, Movimento Maranhão Contra a Corrupção e Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, a prefeita de Axixá, Roberta Barreto (PMDB), derrotada nas urnas no último dia 2 de outubro, não autorizou aos órgãos municipais que repassem dados, relatórios, planilhas e demais documentos administrativos e financeiros sobre a atual gestão para a prefeita eleita pelo PDT, Sônia Campos.
A iniciativa do MP tem o objetivo de reunir instituições públicas de controle e movimentos sociais em todos os municípios do Maranhão, com a criação de comissões de transição. Mas em Axixá, a determinação não foi atendida pela prefeita, o que faz levantar suspeitas sobre a administração da peemedebista. Afinal, quem não deve não teme!
“É uma prática corriqueira chefes do Executivo e Legislativo municipais promoverem o desmonte das suas administrações, a fim de se locupletarem ou prejudicarem as ações dos órgãos de controle e da gestão do sucessor”, esclareceu o procurador- geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho . 
A equipe de Soninha já protocolou vários pedidos de informações para a Prefeitura, mas até agora nada da ainda prefeita autorizar que os órgãos municipais repassem dados, relatórios, planilhas e demais documentos sobre a atual gestão.
A resistência de Roberta Barreto em fornecer dados sobre a sua administração é tamanha que ela não cumpre nem mesmo a determinação da Justiça e do Ministério Público, em Axixá, para que seja instituída a uma comissão de transição. Além de feia, essa atitude da prefeita é grave e ilegal!
A pergunta que não quer calar na cidade de Axixá é: O que de tão grave Roberta Barreto esconde a ponto de sequer cumprir determinação da Justiça e do Ministério Público para criar a comissão de transição do município?
Com a palavra, a prefeita Roberta Barreto.

Com informações dos blogs: Minard e Robert Lobato  

Tremor teve magnitude 7,4, segundo agência americana. Moradores relatam desabamento de casas.


Mapa de agência americana localiza o terremoro (Foto: SDGS/Reprodução)
Um forte terremoto de magnitude 7,4 atingiu a Nova Zelândia neste domingo (13), segundo o USGS (Serviço Geológico dos EUA).
A Defesa Civil emitiu um alerta de tsunami (formação de ondas gigantes com potencial destrutivo) e pediu que moradores da costa leste da Ilha do Sul se movam para locais mais seguros.
O terremoto ocorreu à noite no horário local -23h02, 9h02 no horário brasileiro de verão.
O tremor ocorreu a uma profundidade de 10 km e próximo à cidade de Amberley e foi seguido de diversos abalos secundários de menor intensidade, o maior deles de magnitude 6,2.
Moradores relatam que casas desabaram na cidade de Cheviot, onde o tremor foi sentido com força.
O primeiro-ministro do país, John Key, disse que a Defesa Civil está monitorando os impactos do tremor.
Christchurch
O aeroporto de Christchurch está parado, segundo relatos de moradores.

Christchurch, maior cidade da Ilha do Sul, foi palco de um terremoto de magnitude 6,3 que causou 185 mortes em fevereiro de 2011.
Tremores constantes
A Nova Zelândia está situada na falha entre as placas tectônicas do Pacífico e Oceania e registra cerca de 14 mil terremotos a cada ano, dos quais entre 100 e 150 têm a suficiente potência para ser percebidos.

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation