domingo, 27 de novembro de 2016
Ex-presidente de Cuba morreu na madrugada deste sábado, aos 90 anos. Para Sarney, Fidel está entre os 'maiores líderes da América Latina'. 
O ex-presidente da República José Sarney afirmou neste sábado (26), em nota, que o ex-presidente de Cuba Fidel Castro, que morreu aos 90 anos em Havana, promoveu uma “revolução romântica” que ‘apaixonou a juventude do mundo inteiro”.
O ex-líder cubano morreu à 1h29 (hora de Brasília) deste sábado. A informação foi divulgada pelo seu irmão Raúl Castro em pronunciamento na TV estatal cubana.
Sarney se refere a Fidel como o “mito”, com quem manteve uma “relação cordial e amiga”. Ele destacou ainda ter reatado as relações do Brasil com Cuba e ressaltou ter sido o primeiro chefe de Estado a propor sua entrada na Organização dos Estados Americanos (OEA).
Para o ex-presidente brasileiro, Fidel Castro “pertence agora à História, com a densidade que o coloca entre os maiores líderes da América Latina”.
Na nota, Sarney presta solidariedade ao povo cubano e à família do ex-líder cubano.
Leia a íntegra da nota de José Sarney sobre a morte de Fidel Castro abaixo:
Dois homens marcaram profundamente a história de Cuba: José Marti e Fidel. Fidel foi uma legenda dos tempos modernos, ocupando grande parte do século XX. Promoveu uma revolução romântica que, com Che Guevara e Camilo Cienfuegos, apaixonou a juventude do mundo inteiro.
Tive com Fidel uma relação cordial e amiga. Conheci o mito. Reatei relações do Brasil com Cuba e fui o primeiro chefe de Estado a propor sua entrada na OEA e a criticar o embargo americano.
Ele pertence agora à História, com a densidade que o coloca entre os maiores líderes da América Latina, junto de Bolívar, San Martin e Tiradentes.
Minha solidariedade ao povo cubano e a sua família.
Do G1 Brasília
Durante esta semana o primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado estadual Edilázio Júnior (PV), representou a Assembleia Legislativa do Maranhão na IX Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico, realizada na cidade de Cuiabá, em Mato Grosso. Na ocasião, foi oficializado o lançamento da revista do Parlamento Amazônico.
Os parlamentares discutiram alternativas de produção de energia, insumos para a agropecuária na Amazônia e propostas de combate ao tráfico de órgãos e de pessoas na região amazônica. O encontro foi realizado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
Edilázio assegurou empenho nos desdobramentos das propostas, e se comprometeu em trazer e estender o debate para o âmbito da Assembleia Legislativa do Maranhão.
“Foi um encontro muito positivo e propositivo e que buscou a discussão de temas relevantes não só para o Brasil, mas que envolve também todos os países da América Latina”, disse.
edilazio-e-pedro-taquesEle lembrou que durante a reunião, os membros do colegiado também definiu agenda internacional para o debate dos temas, sobretudo nos países que fazem parte do mesmo bioma. Ficou confirmada para o mês de fevereiro de 2017, reunião do Parlamento Amazônico no Peru. No mês de março, os parlamentares vão ao Canadá para ampliar as discussões sobre a exploração de minerais na região amazônica. As principais empresas que exploram minerais são deste país.
Após participar das atividades do Parlamento Amazônico, o deputado Edilázio Júnior realizou uma visita de cortesia ao governador daquele estado, Pedro Taques. No breve encontro, eles falaram sobre o cenário político, econômico e social do país e dos estados do Mato Grosso e Maranhão.

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation