terça-feira, 29 de novembro de 2016
TRAGÉDIA NA COLÔMBIA - caixas pretas de avião da Chapecoense são achadas.
Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos. Aeronáutica do país diz que 72 corpos foram resgatados; há 6 sobreviventes. Avião decolou de Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) com destino a Medellín.

Do G1, em São Paulo

O avião que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, caiu na madrugada desta terça-feira (29) a poucos quilômetros da cidade colombiana. Um comunicado da Aeronáutica do país informa que 72 corpos foram resgatados do local do acidente.

Segundo a nota, os corpos recuperados serão levados para uma base da Força Aérea, de onde serão levados ao Instituto Médico Legal de Medellín. Seis pessoas foram resgatadas com vida e estão no hospital: os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez.

O goleiro Danilo também tinha sido resgatado com vida, mas morreu no hospital. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín com a delegação do time, jornalistas e convidados. Segundo as autoridades colombianas, a aeronave levaria 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.
CHAPECOENSE
No entanto a lista inclui quatro pessoas que não embarcaram e estão vivas. Não há confirmação se outras pessoas embarcaram no lugar delas.
O jornal local "El Colombiano" afirma em seu site que foi informado pelo Ministro de Transportes que a caixa-preta do avião teria sido encontrada e já estaria sob custódia para a investigação do caso. Esta informação, no entanto, não foi publicada oficialmente pelos órgãos do governo envolvidos.
O vice-presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, disse que um grupo de médicos embarca nesta terça para Medellín para identificar os corpos, que devem ser liberados a partir de quinta-feira. Segundo ele, a ideia é fazer um velório coletivo no estádio do time.
VEJA A LISTA DE PASSAGEIROS E TRIPULANTES DO AVIÃO
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são:
- Goleiros: Danilo e Follmann; - Laterais: Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; - Zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; - Volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; - Meias: Cleber Santana e Arthur Maia; - Atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela. O acidente O voo que transportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Segundo a imprensa local, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (1h15 na hora de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín. O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión.
O diretor da Aeronáutica Civil, Alfredo Bocanegra, explicou à Rádio Nacional da Colômbia que, embora chovesse e houvesse neblina na região, o aeroporto Rionegro estava operando normalmente. Segundo ele, aparentemente foram falhas elétricas que causaram o acidente.
O piloto relatou problemas à torre de controle do aeroporto de Santa Cruz, na Bolívia.
Mais cedo, a imprensa colombiana chegou a cogitar como causa a falta de combustível, mas também informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.


Além de jogadores e da comissão técnica, 22 profissionais da imprensa também estavam no avião que caiu nesta terça-feira(29).
O voo que caiu nesta terça-feira nas proximidades de Medellín levava, de acordo com a Chapecoense, 72 passageiros, além de nove tripulantes. Desses, 22 eram profissionais de imprensa. O único sobrevivente seria o jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital, que foi levado ao Hospital San Juan de Dios.
De acordo com a polícia de Antioquia, o estado colombiano onde fica Medellín, apenas cinco pessoas sobreviveram. Havia 81 pessoas no voo, sendo que 76 morreram. Três dos sobreviventes são jogadores – Danilo, Alan Ruschel e Folmann -, e outra é uma tripulante – Jimena Suárez.
A Fox, que transmitia a Copa Sul-Americana, levava seis profissionais: o comentarista Mario Sérgio Ponte de Paiva, ex-jogador da seleção brasileira, Victorino Miranda, Rodrigo Santana Gonçalves, Davair Paschoalon (Deva Pascovicci) e Lilacio Pereira Júnior, Paulo Clement.
Da Globo, estavam no voo Guilherme Marques, Ari de Araújo Junior e Guilherme Lars, além de Laion Machado Espíndola, do GloboEsporte.com. Do Grupo RBS, de Santa Catarina, os jornalistas Djalma Araújo Neto e André Luis Goulart Podiacki.
Além disso, havia oito radialistas: Rafael Valmorbida, Renan Carlos Agnolin, Fernando Schardong, Edson Luiz Ebelliny, Gelson Galliotto, Douglas Dorneles, Jacir Biavitti e Ivan Carlos Agnoletto.
Confira o nome dos jornalistas que estavam no voo:
1 - Guilherme Marques, da Globo
2 -Ari de Araújo Jr., da Globo
3 - Guilherme Laars, da Globo
4 - Giovane Klein Victória, da RBS
5 - Bruno Mauri da Silva, da RBS
6 - Djalma Araújo Neto, da RBS
7 - André Podiacki, da RBS
8 - Laion Espíndola, do Globo Esporte
9 - Victorino Chermont, da Fox
10 - Rodrigo Santana Gonçalves, da Fox
11 - Deva Pascovicci (Devair Paschoalon), da Fox
12 - Lilacio Pereira Jr., da Fox
13 - Paulo Clement, da Fox
14 - Mário Sérgio, da Fox
15 - Renan Agnolin, Rádio FM
16 - Fernando Schardong, Rádio AM
17 - Edson Ebeliny, Rádio AM
18 - Gelson Galiotto, Rádio AM
19 - Douglas Dorneles, Rádio AM
20 - Jacir Biavatti, Rádio FM
21 -Ivan Agnoletto, Rádio AM
22 -Rafael Henzel Valmorbida, da Rádio FM
Final da Copa do Brasil é adiada após tragédia da Chapecoense.
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou a final da Copa do Brasil após o acidente com o avião da Chapecoense na madrugada desta terça-feira. Grêmio e Atlético-MG se enfrentariam nesta quarta-feira, em Porto Alegre.
"A CBF comunica o adiamento da final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético Mineiro, inicialmente prevista para amanhã. Definições a respeito deste jogo serão informadas ao longo do dia", disse a entidade em nota.
O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, disse por meio das redes sociais que a disputa da segunda final da competição havia perdido o sentido. "Com a tragédia acontecida, não há nenhum sentido na realização do jogo amanhã, diante do Grêmio. Solidariedade e respeito acima de tudo", escreveu.
O Grêmio, em sua conta oficial no Twitter, também se manifestou sobre a tragédia. "Chape, estamos contigo! Manifestamos nossa solidariedade neste momento de tristeza", afirmou o clube gaúcho.
No primeiro jogo da decisão, os gremistas venceram por 3 a 1 no Mineirão, em Belo Horizonte. A CBF não confirmou quando a segunda partida será disputada.
Do UOL, em São Paulo

Voo levava 72 passageiros e 9 tripulantes; lista foi divulgada por rádio local.  
Segundo autoridades colombianas, 75 morreram e 6 ficaram feridos.
A rádio colombiana Caracol divulgou a lista de passageiros e tripulantes que estariam no avião que levava o time da Chapecoense e sofreu um acidente aéreo na Colômbia na madrugada desta terça-feira (29). Não há confirmação de que todos os nomes da relação estavam realmente na aeronave.
Confirmados, havia 72 passageiros e nove tripulantes a bordo. Autoridades locais informaram que há 75 mortos e seis sobreviventes.

A autoridade de aviação civil da Colômbia informou que inicialmente seis pessoas foram resgatadas com vida: os jogadores Alan Luciano Ruschel (lateral), Jackson Ragnar Follmann (goleiro) e Marcos Danilo Padilha (goleiro), que morreu no hospital; o jornalista Rafael Henzel; a comissária Ximena Suarez; e o técnico da aeronave Erwin Tumiri. De acordo com o Bom Dia Brasil, o zagueiro Hélio Zampier Neto, o Neto, também sobreviveu. Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC), e Plinio Filho, do presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, deveriam estar no voo, mas não embarcaram.
Veja, abaixo, a relação de quem estaria a bordo, segundo a rádio Caracol:

Delegação da Chapecoense:
Alan Ruschel (lateral): primeiro a ser resgatado, o atleta foi levado para o Hospital de La Ceral; de acordo com o Bom Dia Brasil, o jogador chegou em estado de choque e perguntando pela família. Ruschel teve múltiplas fraturas nos braços e nas pernas e também uma lesão na coluna (região lombar). Trabalha-se com a possibilidade de que a medula tenha sido atingida.
Ananias Eloi Castro Monteiro (meia): o jogador de 27 anos teve passagens pelo Bahia, Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras e Sport.
Arthur Maia (meia): o alagoano Arthur Brasiliano Maia, de 24 anos, era jogador do Vitória emprestado à Chapecoense. 
Bruno Rangel (atacante): nascido em Campos dos Goytacazes (RJ), Bruno Rangel Domingues, de 34 anos, passou por times como Paysandu e Joinville antes da Chapecoense. Maior artilheiro da história da Chapecoense, com 77 gols. 
Canela (atacante): o jogador Ailton Cesar Junior Alves da Silva, o Canela, de 22 anos, nasceu em Matão (SP). Antes da Chapecoense, passou pelo Botafogo de Ribeirão Preto. 
Cleber Santana (meia): o capitão do time tem 36 anos iniciou a carreira no Sport (PE) e passou por Vitória, Santos, São Paulo, Atlético Paranaense, Avaí, Flamengo, Criciúma, o japonês Kashiwa Reysol, e os espanhóis Atlético de Madrid e Mallorca. Nascido em Abreu e Lima, deixa dois filhos, um de 14, outro de 11 anos. 
Marcos Danilo Padilha (goleiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación. A Cruz Vermelha informou que Marcos Danilo não resistiu aos ferimentos.


Dener Assunção


Filipe Machado
Jakson Ragnar Follmann (goleiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital San Vicente Fundación.


José Paiva


Guilherme de Souza
Everton Kempes (atacante): o jogador de 31 anos nasceu em de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, tem passagem pela Portuguesa, pelo Vitória, Ceará, América Mineiro, e pelos japoneses Cerezo Osaka e JEF United Ichihara Chiba. 


Lucas da Silva


Matheus Btencourt
Hélio Zampier Neto (zagueiro): foi resgatado com vida e levado ao hospital. Segundo o Globo Esporte, o jogador estava consciente, mas com muitos ferimentos, principalmente no rosto. O Bom Dia Brasil informa que o estado do jogador é grave devido a um trauma cranioencefálico.


Sérgio Manoel Barbosa


William Thiego


Tiago da Rocha


Josimar


Marcelo Augusto


Mateus Lucena dos Santos
Luiz Carlos Saroli, o Caio Júnior (técnico): ex-jogador com passagens por Grêmio, Internacional e Paraná, dentre outros, comçou a carreira de técnico em 2000. Na função, passou por clubes como Palmeiras, Flamengo, Grêmio, Bahia, Vitória e Criciúma.


Eduardo Filho


Anderson Paixão


Anderson Martins


Marcio Koury


Rafael Gobbato: fisioterapeuta da equipe.


Luiz Cunha


Luiz Grohs, o Pipe Grohs: analista de desempenho do time.


Sérgio de Jesus


Anderson Donizette


Andriano Bitencourt


Cleberson Fernando da Silva


Emersson Domenico


Eduardo Preuss


Mauro Stumpf


Sandro Pallaoro


Gelson Merísio


Nilson Jr.


Decio Filho


Jandir Bordignon


Gilberto Thomaz


Mauro Bello


Edir De Marco


Daví Barela Dávi


Ricardo Porto


Delfim Pádua Peixoto Filho


Profissionais de imprensa


Guilherme Marques, da Globo: repórter

Ari de Araújo Jr., da Globo: repórter cinematográfico


Guilherme Laars, da Globo: repórter cinematográfico


Giovane Klein Victória, da RBS: repórter da RBS TV, afiliada da TV Globo, de Florianópolis


Bruno Mauri da Silva, da RBS: técnico da RBS, afiliada da TV Globo, de Florianópolis


Djalma Araújo Neto, da RBS: cinegrafista da RBS TV, afiliada da TV Globo, de Florianópolis


André Podiacki: repórter do jornal "Diário Catarinense"


Laion Espíndola, do Globo Esporte: repórter


Victorino Chermont, da Fox: repórter dos canais Fox Sports


Rodrigo Santana Gonçalves, da Fox: repórter cinematográfico dos canais Fox Sports


Devair Paschoalon, o Deva Pascovicci, da Fox: narrador dos canais Fox Sports


Lilacio Pereira Jr., da Fox: coordenador de transmissões externas dos canais Fox Sports


Paulo Clement, da Fox: jornalista ds canais Fox Sports


Mário Sérgio, da Fox: ex-jogador e ex-técnico de futebol, atualmente era comentarista nos canais Fox Sports.


Renan Agnolin: repórter da rádio Oeste Capital, de Chapecó


Fernando Schardong, Rádio AM


Edson Ebeliny, Rádio AM


Gelson Galiotto: narardor da rádio Super Condá, de Chapecó

Douglas Dorneles: repórter esportivo da Rádio Chapecó


Jacir Biavatti, Rádio FM


Ivan Agnoletto: da rádio rádio Super Condá, de Chapecó.


Rafael Henzel: jornalista da rádio Oeste Capital, de Chapecó, foi resgatado com vida e levado ao Hospital de La Ceja.


Tripulação


Miguel Quiroga

Ovar Goytia


Sisy Arias


Romel Vacaflores


Ximena Suarez: auxiliar de voo foi resgatada com vida e levada à clínica Somer de Rionegro.


Alex Quispe


Gustavo Encina
Erwin Tumiri: técnico da aeronave, foi resgatado com vida e levado à clínica Somer de Rionegro.

Angel Lugo


G1 de São Paulo
Tragédia: avião que levava time da Chapecoense cai e deixa 76 mortos
O goleiro Danilo acabou de morrer não resistiu...
Seis sobreviventes até agora, 3 jogadores, 2 tripulantes e 1 Jornalista - Zagueiro Neto acaba de chegar ao Hospital ainda com vida...

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), informam autoridades colombianas. Segundo autoridades colombianas, há 76 mortos e cinco sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.
Seis sobreviventes até agora, 3 jogadores, 2 tripulantes e 1 Jornalista 
Segundo informações do Bom Dia Brasil, o diretor de um hospital envolvido no socorro disse que apenas cinco pessos sobreviveram ao acidente: os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, um jornalista e um comissário. Não há, por enquanto, identificação das vítimas fatais.
O general José Acevedo Ossa, comandante da Polícia Metropolitana do Valle de Aburrá, confirmou a morte de 76 dos 81 passageiros, segundo o jornal El Colombiano, de Medellín.
Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.
As primeiras informações são que de seis pessoas foram resgatadas e levadas a hospitais na região, mas uma morreu no caminho.  O Corpo de Bombeiros local falou em 10 pessoas resgatadas.
O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión. Anteriormente, a imprensa colombiana informou possível falta de combustível como causa do acidente. Mas a mídia local informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.
Jornalista que postou foto do time da Chapecó no avião sobreviveu
O time da Chapecoense embarcou para a Colômbia na noite de segunda (28), para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na quarta (30). Inicialmente, a delegação embarcou em um voo comercial de São Paulo até a Bolívia. Lá, o grupo pegou um voo da LaMia.
Em comunicado, o clube de Santa Catarina informou que espera pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana sobre o acidente.
Em seu perfil no Twitter, o Atlético Nacional lamentou o acidente e prestou solidariedade à Chapecoense: “Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informação das autoridades”.
O primeiro jogo da decisão, marcado para esta quarta-feira (30), foi cancelado, segundo a  Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).
A LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación) é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra). A empresa vem sendo desenvolvida para voos não regulares (charter), com o objetivo de permitir o desenvolvimento de atividades no país e no exterior, com aeronaves de grande porte – de passageiros e de carga.
O Itamaraty, pelo telefone, informou que a embaixada do Brasil em Bogotá está em contato com as autoridades colombianas para obter informações sobre o acidente. A assessoria informou que as notícias ainda chegam desencontradas.
O Ministério das Relações Exteriores vai esperar um posicionamento oficial sobre vítimas e circunstâncias do acidente para se pronunciar. Está previsto que divulguem uma nota oficial ainda agora de manhã. O embaixador em Bogotá se chama Julio Bitelli.

De acordo com as primeiras informações, existem 76 mortos e seis sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.
Os sobreviventes teriam sido: os jogadores Alan Ruschel (foto acima sendo resgatado), Danilo e Follmann, um jornalista e um comissário. Não há, por enquanto, identificação das vítimas fatais.
A aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias (nasceu no Maranhão), Lucas Gomes (jogou no Sampaio), Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.
Também estavam no voo cerca de vinte jornalistas, entre eles o comentarista e ex-jogador de futebol Mário Sérgio, da Fox Sports.

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation