sábado, 3 de dezembro de 2016
Antes adversários, os dois derrotados Gilberto e Josemar agora querem tomar o mandato de Dutra no tapetão
O ex-prefeito Gilberto Araso e o atual prefeito Josemar Sobreiro se uniram para cassarem o mandato do prefeito eleito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB). Os dois políticos derrotados nas eleições deste ano eram adversários e se uniram para acusar Dutra de abuso de poder econômico e político, em duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE).
No último dia 28, o Juiz Flavio Roberto Ribeiro Soares, da Zona Eleitoral de Paço, ouviu durante 8 horas, 10 testemunhas de Gilberto Aroso. Nesta segunda feira (5), será a vez de ouvir as testemunhas no processo de cassação que o atual prefeito Josemar promove contra o prefeito eleito Domingos Dutra. Na audiência em que Gilberto Aroso pede a cassação do prefeito eleito, por incrível que pareça, os advogados de Josemar se uniram ao seu ex-adversário Fred Campos e foram os mais agressivos contra Dutra.
“Fiz a campanha mais simples do Brasil. Percorri a pé 445 quilômetros, enquanto os adversários até helicópteros usaram. Eu andava com 30 pessoas voluntárias, enquanto Gilberto Aroso fazia caminhadas com três mil pessoas pagas. Fiz campanha com oito carros de som, enquanto os adversários possuíam oitenta carros de som cada. Gastei menos de 250 mil reais e venci uma oligarquia de 30 anos e a máquina do poder municipal e agora querem me cassar por abuso de poder econômico? Eles estão brincando com fogo”, declarou Domingos Dutra.
Gilberto Aroso acusa o Governador Flávio Dino de ter feito obras de asfalto e entrega de títulos de terra para beneficiar a candidatura de Domingos Dutra. Já o atual prefeito Josemar Sobreiro acusa Dino de ter usado a estrutura do Iterma para favorecer o prefeito eleito.
“O asfalto que o Governador Flavio fez em Paço, ele fez em mais de 150 cidades. A regularização fundiária iniciada em Paço também é um programa do Governo Flávio Dino em várias cidades do Estado. Flávio fez em Paço o que a oligarquia Aroso deixou de fazer durante 30 anos de desmando em Paço. Gilberto Aroso deveria ter vergonha na cara ao pretender ganhar no tapetão o que não conseguiu no voto”, pontuou Dutra.
Para o prefeito eleito, Aroso e Josemar estão acostumados com o modus operandi do grupo Sarney e acham que podem repetir o que fizeram com Jackson Lago, que venceu a oligarquia Sarney no voto e foi cassado pela Justiça Eleitoral. “Aqui será diferente. A Justiça Eleitoral não será usada por quem foi rejeitado nas urnas.  Gilberto Aroso e a família Campos terão que esperar 2020. No tapetão não terão sucesso. Fiz uma campanha sem mexer com ninguém. Quero paz para tirar Paço da escuridão que os Aroso deixaram o município. Mas, se continuam mexendo comigo, irei também mexer com eles”, finalizou. Do blog do  


    Participantes se abrançam durante cerimônia com os corpos das vítimas do acidente com a Chapecoense, na Arena Condá
    TRAGÉDIA DA CHAPECOENSE Velório das vítimas da tragédia da Chapecoense.Caixões foram levados em cortejo aberto para o estádio da Chapecoense. Cerimônia teve discurso do prefeito de Chapecó e presidente da Fifa. 
    Com informações de G1
    Militares levam caixão de vítima para a Arena Condá (Foto: AFP/Divulgação)
    O velório coletivo de 50 das 71 vítimas do acidente aéreo com a delegação da Chapecoense foi marcado por homenagens na Arena Condá, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. Após a cerimônia, que durou cerca de duas horas sob muita chuva, permaneceram em Chapecó para serem velados 16 corpos.
    Os caminhões com os caixões saíram do aeroporto às 11h14 e percorreram cerca de 10 quilômetros por aproximadamente uma hora. O público nas arquibancadas da Arena Condá aplaudia, um a um, cada caixão carregado por militares na chegada para o velório coletivo no estádio da Chapecoense.
    Na área coberta montada sobre o gramado, reservada aos familiares e pessoas próximas, os caixões foram depositados.
    Balões foram soltos a cada nome de vítima que era dito na cerimônia. Carlinhos, o indiozinho símbolo da Chape, entrou em campo com os pais.

    No ato final da cerimônia em homenagem aos atletas, os dirigentes do time entregaram uma placa ao técnico do Atlético Nacional e ao embaixador da Colômbia no Brasil. O presidente Michel Temer deixou o estádio Condá sem discursar, enquanto a torcida gritava “Vamo, Vamo, Chape”, grito comum durante os jogos.

    Temer assiste chegada de vítimas a Chapecó e decide ir ao velório

    Participaram do ato várias personalidades do futebol, como o presidente da Fifa, Gianni Infantino, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, o técnico da seleção brasileira, Tite, e os jogadores Seedorf e Puyol.
    Familiares das vítimas da tragédia do voo da Chapecoense caminham pelo gramado com fotos de jogadores da equipe no fim da cerimônia na Arena Condá - NELSON ALMEIDA / AFP

    Familiares das vítimas caminham pelo gramado da arena Condá em Chapecó, neste sábado (3)





    “Já sou cabo eleitoral do Tema para a presidência da Famem. É um grande companheiro, uma liderança reconhecida, fez um grande trabalho na Federação, durante seus dois mandatos e foi o primeiro e me procurar. Os demais postulantes são competentes, mas o Tema, prefeito de Tuntum,  foi quem me primeiro entrou  em contato comigo e por isso, garanto o meu voto e meu empenho na eleição dele”. Leia mais no Portal O 4º PODER.
    Inaugurou ontem, sexta-feira(02/12), a mais nova lanchonete PATY LANCHES

    Macarronada - Churrasquinho -  Hambúrguer - Cachorro quente - Caldos de Ovos - Pizza brotinho - Vitaminas - sucos e refrigerantes...
    Venha você também experimentar nossos lanches. Horário de funcionamento: diariamente das 18h00 às 22h00

    Rua das Malvinas, Nº98, entrada da Igreja Batista, (Inhaúma), em frente o Bar da Socorro.

    Contatos (98) 9617 - 4920 (Paty)

    Contatos

    Whatsapp: 98-988916524


    E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

    Facebook

    Rádio Timbira

    banner: radio timbira

    Navigation