quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017
Pedido da PGR afirma que senadores e ex-presidente formam "quadrilha" que tentou obstruir investigações da Operação Lava Jato.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou na noite desta quinta-feira (9) a abertura de inquérito para investigar os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá  (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado por tentativa de obstrução da Operação Lava Jato.

A decisão de Fachin, a primeira desde que ele foi sorteado como novo relator da Lava Jato na Corte após a morte do ministro Teori Zavascki, atende ao pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nesta semana.

O pedido de Janot, que afirma que os peemedebistas formam uma “quadrilha”, tem como base o acordo de delação premiada de Machado, que gravou seis horas de ligações telefônicas os senadores e o ex-presidente. Nos diálogos com o ex-diretor da subsidiária da Petrobras, Sarney, Renan e Jucá fizeram comentários que demonstravam suas intenções de brecar as apurações da Lava Jato.

Tanto Sarney quanto Renan buscavam alternativas para influenciar o então relator da operação no STF, Teori Zavascki, enquanto Jucá foi ainda mais direto: falou em “estancar essa sangria”.

“É chocante, nesse sentido, ouvir o senador Romero Jucá admitir, a certa altura, que é crucial ‘cortar as asas’ da Justiça e do Ministério Público, aduzindo que a solução para isso seria a Assembleia Constituinte que ele e seu grupo político estão planejando para 2018”, ressalta Rodrigo Janot.
Reunião discutirá medidas que viabilizem o aumento dos recursos repassados pela União para custeio dos serviços de média e alta complexidade na saúde.
O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Cleomar Tema, gravou vídeo em que convida todos os prefeitos e prefeitas para participar de um grande encontro, na próxima quarta-feira 15, em Brasília, com os membros da Bancada Maranhense.
A reunião acontecerá no Plenário 14 da Câmara Federal, a partir das 17 horas. Todos os deputados federais e senadores já confirmaram presença. Até o momento, 70 prefeitos, de várias regiões do estado, confirmaram participação na caravana municipalista. A expectativa é de que este número cresça e supere a casa dos 100 participantes.
O secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, também confirmou presença no encontro. Recentemente, ele e o presidente da entidade municipalista estiveram reunidos discutindo melhorias para as cidades.
A reunião com deputados e senadores terá como objetivo debater medidas que viabilizem o aumento dos recursos repassados pela União para custeio dos serviços de média e alta complexidade na saúde.
Cleomar Tema apresentará um estudo técnico que mostra que o Maranhão é o penúltimo estado da federação no que diz respeito ao recebimento de recursos per capita — apenas R$ 137 por habitante.
A proposta defendida pela Famem é de que este teto seja pelo menos igual ao da média nacional – R$ 194 por habitante. Este aumento representaria um incremento anual nos cofres das prefeituras de R$ 240 milhões – ou R$ 20 milhões mensais.
É importante destacar que, a partir da primeira quinzena do mês de abril, a Federação começará a percorrer o estado realizando seus chamados seminários regionais. O primeiro acontecerá na cidade de Imperatriz, na região Tocantina.
Nos seminários, serão discutidos temas de interesse dos municípios em todas as áreas.
Secretários estaduais e representantes de várias instituições participarão dos encontros, o que facilitará, ainda mais, o contato dos gestores com essas autoridades.
No bairro residencial de Mata da Praia, o maior supermercado da região tem feito interrupções do serviço para que clientes consigam circular no estabelecimento.
Marcio Dolzan
Enviado especial de O Estado de S. Paulo

VITÓRIA - A sensação de insegurança que tomou conta da Grande Vitória e o elevado número de lojas fechadas está fazendo com que a população lote os grandes supermercados da região. Na manhã desta quinta-feira, 9, o maior supermercado do bairro residencial de Mata da Praia, em Vitória, registrava enormes filas. 

Alguns produtos já estão acabando e o estabelecimento tem feito interrupções no serviço ao longo do dia para facilitar o fluxo de clientes no interior da loja.

"Está parecendo a Venezuela, só que lá não tem alimentos", afirmou o administrador Sebastião Guimarães, de 57 anos. "Estamos estocando alimentos, mas aqui também já estão faltando alguns produtos. Ontem minha mulher não encontrou carne."

A falta de alguns produtos foi confirmada pelo subgerente do supermercado, Adélio Ramos. 

"Estamos com poucos funcionários. Os que estão vindo trabalhar é porque a gente está indo buscar em casa, já que não tem ônibus nas ruas. Alguns fornecedores também não têm feito entrega. Hoje, por exemplo, não tem mais ovos", comentou. Os repositores trabalhavam sem parar nesta manhã, mas a prateleira com macarrão instantâneo já estava praticamente vazia.

O aposentado Ervino Nitz, de 77 anos, saiu de casa nesta quinta-feira pela primeira vez desde o final de semana, quando estourou a crise na segurança no Espírito Santo. As compras do dia foram maiores do que em circunstâncias normais. "Estou me prevenindo, mas a gente fica até chateado com o que está acontecendo", declarou.

Ele disse que, com o passar dos dias, ganhou "um pouco de confiança" para voltar às ruas. "Estou perdendo um pouco do medo, mas só vou para a rua pela manhã. Mais para o fim da tarde começa a ficar perigoso", destacou o aposentado.

A autônoma Lúcia de Fátima Merçon, de 62 anos, por sua vez, demonstrava mais tranquilidade. Ela não se queixou da grande fila que tinha pela frente para pagar as compras no caixa. "Tenho vindo quase todos os dias. Aqui no bairro está tranquilo, a única coisa que soube foi do roubo de um carro esses dias", comentou.

Lúcia de Fátima disse que a paralisação dos policiais militares "é ruim", mas não criticou a atitude. "Eu levo bolo e café para os policiais aqui perto todos os dias há mais de um ano. Eles merecem", disse. "Todo mundo tem o direito de reivindicar. Os professores vão às ruas protestar, os servidores em geral vão, por que os policiais não poderiam também?"

Ervino Nitz pensa diferente: "Acho isso tudo uma falta de respeito com a população. Nunca vi nada parecido na minha vida, nos deixaram à própria sorte com os bandidos".

Sebastião Guimarães também criticou a paralisação. "Vai normalizar só quando a polícia entender que a segurança é necessária. Não dá para deixar a população à mercê dos bandidos. A polícia não pode nos abandonar. Imagina se a população começar a se armar o que pode acabar acontecendo." 
O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) utilizou uma declaração do governador do estado do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), sobre a crise social pela qual passa aquele estado, como uma espécie de “recado” ao governador Flávio Dino (PCdoB).
Ao ser abordado sobre o aquartelamento da Polícia Militar no Espírito Santo, Paulo Hartung rechaçou aumentar impostos no estado para recompor perdas obtidas na crise financeira. Foi justamente o trecho abordado na sessão de hoje por Edilázio.
“Senhor Presidente, quem teve a oportunidade de assistir ao Jornal Nacional ontem e ver o governador do Espírito Santo passando por toda aquela situação que está passando o estado com a violência, os policiais aquartelados e ele na entrevista falou o seguinte, um belo recado ao nosso governador, e ele disse: ‘vocês querem o quê? Querem que eu aumente o ICMS? Vocês querem que eu puna ainda mais a população aumentando o imposto do nosso estado? É preciso bom senso”, disse.
Para Edilázio, foi justamente o “bom senso” que faltou ao governador do Maranhão ao aumentar o ICMS no estado.
A partir de março a população maranhense sofrerá impacto com o aumento nas contas de energia elétrica, TV por assinatura, combustíveis, cigarros e contas de telefonia.
É aguardar e preparar o bolso.
Banda Bandida, Confraria do Copo, Turma do Quinto, A Brasileirinhas, Os Foliões e Pirata da Ilha são atrações da noite.
Após o sucesso da primeira noitada, o Bloco da Imprensa promove neste sábado, dia 11 de fevereiro, a segunda concentração, a partir das 16 horas, no mesmo local, em frente ao Bar do Porto, Praça dos Catraieiros, área da Praia Grande – Centro Histórico de São Luís. Com total apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, o Bloco da Imprensa, mais uma vez apresenta o que melhor existe da nossa rica diversidade cultural do carnaval, com marchas de carnaval, sambas enredos, pagode e sambas temas de blocos tradicionais. Assim a programação contará com as seguintes atrações musicais: Banda Bandida, Bateria Explosão da Turma do Quinto, Grupo As Brasileirinhas, Bloco Tradicional Os Foliões e Banda Pirata da Ilha encerra com um grande Baile de Carnaval, para folião nenhum ficar parado.
Bloco os Foliões na concentração da folia dos profissionais de comunicação maranhenses
Com o tema “Lava Jato da Imprensa”, o cordão carnavalesco da comunicação chega a sua 19ª edição, já que se reúne desde o ano de 1998, com concentrações que aconteceram na Litorânea, Madre Deus e Abrigo da João Lisboa. Baile da Imprensa Está tudo encaminhado para volta do Baile da Imprensa, que está confirmado para acontecer no próximo dia 16 de fevereiro, quinta-feira, a partir das 20h, na Casa do Maranhão. PROGRAMAÇÃO DO BLOCO DA IMPRENSA Quando: Dia 11 de fevereiro (Sábado) Local: Em frente ao Bar do Porto – Praça dos Catraieiros – Praia Grande Início: 16h 16h00 – Banda Bandida 19h00 – Banda Confraria do Copo 20h00 – Bateria da Turma do Quinto 21h00 – Grupo As Brasileirinhas 22h00 – Bloco Tradicional Os Foliões 23hoo – Banda Pirata da Ilha
Na tarde desta quinta-feira (09), um grave acidente vitimou duas pessoas, próximo a entrada do bairro do Quebra-Pote, na BR-135.
Segundo as informações, O acidente aconteceu por volta das 13h, envolvendo uma carreta bitrem de placa NST-5810 da cidade de Mossoró (RN), carregada com fertilizantes, uma moto Biz e um veículo Celta de placa NPZ-0021.
A carreta que estava desgovernada tombou e atingiu um motoqueiro e um pedestre que ficaram debaixo da carga caída. Ambos não resistiram aos ferimentos e faleceram.
O motorista do caminhão fugiu. As vítimas foram identificadas como: Márcio Roberto Carvalho da Cruz e Francivaldo Almeida Vidigal, 31 anos, morador do bairro de Pedrinhas.
Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão (PRF-MA) já estão no local fazendo a retirada dos corpos e investigando as causas do acidente, que aconteceu no sentido São Luís/interior do Estado, causando um extenso engarrafamento para quem está saindo da capital maranhense.
IMG-20170209-WA0042
Cerca de 50 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente da Reserva Biológica do Gurupi (Rebio) foram apreendidos por fiscais durante operação realizada nesta quarta-feira (9). Dois veículos foram apreendidos e as multas podem chegar a R$ 30 mil.
Segundo Evane Lisboa, diretor da Reserva Biológica (Rebio), com o período chuvoso o combate a ação dos madeireiros fica ainda mais difícil. “Por conta do barro que aparece muita lama e os carros começam a atolar. Com isso temos mais dificuldade para trabalhar porque nossos carros são baixos e acabam atolando, enquanto os madeireiros têm veículos que são mais altos e contam com a ajuda de tratores para dar mais facilidade de acesso”, afirmou.
As operações dentro da unidade de preservação ambiental contam com o apoio de homens do batalhão florestal da Polícia Mlitar de São Luís e da PM de Açailândia.
Além da extração ilegal de madeira as equipes fiscalização outros crimes cometidos dentro da reserva Biológica do Gurupi como a caça de animais silvestres.
Na última operação, em uma única casa, nove espingardas foram apreendidas. O chefe da coordenação e fiscalização federal Ruhan Saldanha explica que apesar de proibida, a prática é comum. “Foram encontrados diversos animais como pacas, jabutis, animais bem consumidos aqui na região. Às vezes as pessoas não sabem que matar ou perseguir ou comprar o animal silvestre, abatido ou vivo, é crime. A gente costuma pegar animais abatidos, dentro das fazendas que são fiscalizadas na cidade”, afirmou.
Em 2016, 23 armas foram apreendidas com caçadores, também foram localizados e apreendidos 17 caminhões, cinco motocicletas, seis tratores e 300 metros cúbicos de madeira. “O início do tráfico começa dentro das áreas protegidas e envolve vários estados” finalizou Ruhan Saldanha.
Do G1,MA
Os dois representantes maranhenses na Copa do Brasil entram em campo hoje à noite (9) com missões bem diferentes. O Moto recebe o São Paulo, às 20h30, no Estádio Castelão. O Sampaio enfrenta o São José-RS, às 18h15, em Novo Hamburgo.
Por conta do novo regulamento da Copa do Brasil, Moto terá que vencer o São Paulo que tem a vantagem do empate. Já o Sampaio voltará classificado do Rio Grande do Sul com um simples empate.
No Moto, o técnico Ruy Scarpino promoverá as estreias de Lorran (lateral-esquerdo), Marcos Paullo (meia) e Vinícius Paquetá (atacante).
O time para enfrentar o São Paulo deverá ter Ruan, Diego Renan, Fernando Fonseca, Wanderson e Lorran. Esdra, Felipe Dias, Curuca e Marcos Paullo. Vinícius Paquetá e Toni Galego.
O Sampaio não terá alguns jogadores importantes no Sul para o duelo contra o São José. O meia Fernandinho está afastado. Felipe Costa foi barrado pelo treinador Vinícius Saldanha. Carlos Alberto e Zada, também não foram relacionados. Henrique perdeu a condição de titular.
O Tricolor Maranhense deverá jogar com Jean, Alex, Marques, Otávio e Arthur. Valderrama, Daniel Barros, Cloves e Esquerdinha. Cleitinho e Guilherme.
O governador Flávio Dino iniciou o processo de instalação da Região Metropolitana da Grande São Luís (RMGLS) em reunião, na manhã desta quarta-feira (08), no Palácio dos Leões, com os 13 municípios que comporão o Colegiado Metropolitano. O primeiro encontro com todos os prefeitos representa mais um passo de instituição da RMGSL – já que o Governo do Estado já havia formalizado a implementação mediante a Lei Complementar Estadual nº 174 de 25 de maio de 2015 – e inicia a elaboração de uma pauta temática de interesse comum para atender a população da área, que atualmente está estimada em mais de 1,6 milhões de pessoas.

A instituição da Região Metropolitana da Grande São Luís está em conformidade com o Estatuto das Metrópoles e será composta pelas cidades de São Luís, São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Alcântara, Bacabeira, Rosário, Axixá, Santa Rita, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande, Morros e Icatu. A população dos 13 municípios detém quase 40% do PIB do Maranhão.

“Essa é uma exigência constitucional e legal que nunca havia sido adequadamente atendida no nosso estado. Nós promovemos a revisão da Lei, de acordo com a Legislação Federal, e agora estamos reafirmando a vontade política do Governo do Estado e dos 13 municípios que nós integramos na Região Metropolitana visando ter uma instância de debates e de soluções, de políticas públicas em comum que signifique a conjugação de esforços, a otimização de recursos públicos e a eliminação de conflitos”, destacou o governador.

Para Flávio Dino, passos concretos estão sendo dados na direção da instituição da RMGSL, e a reunião desta quarta-feira para a implantação do Colegiado Metropolitano – que contará com o governador, 12 secretários de Estado e os 13 prefeitos dos municípios da Grande São Luís – dá início a construção da estrutura de governança interfederativa, que terá o processo concluído ainda no primeiro semestre para que, ainda em 2017, as ações e projetos estratégicos possam começar a ser implementados.

“A nossa intenção é que essa reunião definitiva de instalação se dê em um prazo de 40 a 45 dias, no máximo. É o tempo necessário para a nossa equipe apresentar a proposta de Regimento Interno, assim como o termo de referência da contratação do Plano Diretor da RMGSL. É um momento histórico. Significa um salto de qualidade no relacionamento do Estado com esses municípios para que nós tenhamos uma maior eficiência que é o que o cidadão deseja e precisa”, ressaltou.

Flávio Dino explicou ainda que já é política do Governo do Estado aplicar ações que beneficiem mais de um município, a exemplo do que vem acontecendo com os quatro da Grande Ilha. Além disso, ele informou que a criação da Agência Executiva Metropolitana também faz parte da visão macro de desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a RMGSL.

Durante o diálogo entre os prefeitos dos 13 municípios e o Governo do Estado vários temas foram levantados para que na próxima reunião haja a deliberação das áreas que serão prioridade no plano de desenvolvimento urbano integrado. “É um passo importante para a implantação daquilo que é um sonho para todos os municípios que integram essa base territorial”, destacou o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando.

De acordo com ele, a metropolização já existe devido as relações econômicas, sociais, culturais e políticas, mas nunca havia sido discutida uma gestão metropolitana. “O que o governador Flávio Dino está fazendo agora é a implantação da gestão metropolitana dessa região. E isso já está acontecendo, o Governo do Estado já está na liderança desse processo, implementando várias obras de interesse comum da região. E essa reunião de hoje foi um passo importante para a institucionalização, como a criação do Conselho Gestor, definição de atribuições e início da elaboração de uma pauta temática de interesse comum dos 13 municípios”, reiterou Luís Fernando.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, avaliou a importância da concretização do projeto para a capital. “Apoiamos a efetivação desse projeto que tem como base a ação conjunta do Estado e municípios. É, sem dúvidas, um importante passo para concretização de demandas necessárias às populações das cidades envolvidas e esperamos que seja consolidado o mais breve possível. Apoiamos a iniciativa e parabenizamos o governador Flávio Dino por ter como núcleo de sua gestão a parceria e ação integrada com as prefeituras”, enfatizou.

Para o prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, o estabelecimento da Região Metropolitana da Grande São Luís vai facilitar a liberação de recursos junto ao Governo Federal para a implementação de políticas convergentes que beneficiarão 1,6 milhões de maranhenses. “Eu acho que o Governo está se mostrando sensível a questão da união. Você tem que juntar forças que facilitam para que a gente tenha os recursos federais. Vai facilitar a liberação de recursos para cidades menores”, frisou.

Estrutura

A secretária de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Flávia Alexandrina, fez uma apresentação da estrutura e dos passos de implantação da Região Metropolitana da Grande São Luís. Ela será composta pelo Colegiado Metropolitano, que terá caráter executivo e deliberativo; pela Conferência e pelo Conselho Participativo Metropolitanos, que terão caráter consultivo e deliberativo; pela Agência Executiva Metropolitana, que terá especificações consultivas e de apoio técnico e operacional ao Colegiado e ao Conselho Metropolitano; e pelo Fundo de Desenvolvimento Metropolitano.

Ela explicou, ainda, que, após a formação do Colegiado, a primeira reunião terá como pauta: aprovação do Regimento Interno; autorização para contratação do PDDI da Grande São Luís; edital de convocação da I Conferência Metropolitana; e ações e projetos estratégicos para a Região Metropolitana.

Também participaram da reunião os prefeitos de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; Raposa, Talita Laci; Paço do Lumiar, Domingos Dutra; Alcântara, Anderson Wilker; Bacabeira, Fernanda Gonçalo; Axixá, Sônia Campos; Santa Rita, Hilton Gonçalo; Presidente Juscelino, Magno Teixeira; Cachoeira Grande, Tonhão; Morros, Sidrack; e Icatu, Dunga, além dos 12 secretários de Estado que compõe o Colegiado Metropolitano.

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation