quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017
O prefeito Luis Fernando acompanhado do vice, Eudes Sampaio, participou na manhã desta quinta-feira (23), da entrega da unidade do Instituto de Educação de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e do novo prédio do Centro de Ensino São José de Ribamar (CAIC), que foi totalmente reformado e equipado. As duas unidades totalmente reformadas e equipadas foram entregues pelo governador do Maranhão, Flávio Dino.
De acordo com o prefeito Luis Fernando, a entrega das duas obras significa não apenas o compromisso do governador como também o seu respeito e atenção pela terceira maior cidade do Maranhão.
“Essa é a terceira vez só este ano que o governador Flávio Dino visita o município para anunciar ou entregar obras importantes. Com a entrega desses dois importantes equipamentos da educação, São José de Ribamar vem se transformando num grande polo de educação, e quem ganha sem dúvida são nossas crianças e adolescentes que terão mais oportunidades”, pontuou o prefeito lembrando ainda que o município é pioneiro na implantação de escolas em tempo integral, a exemplo do Liceu Ribamarense I e II.
São José de Ribamar, completou ainda, “vai voltar a ser um município modelo e estamos trabalhando forte para isso. Somente nos primeiros 50 dias de governo já recuperamos mais de 20km de asfalto e tenho certeza que em parceria com o Governo do Maranhão vamos avançar muito mais”.
A unidade do CAIC que possui mais de 20 anos foi a primeira escola entregue. O local vinha sendo alvo de depredação, saques, de criminosos e já estava com sérios problemas de ordem estrutural, além de comprometimento na parte hidráulica e elétrica do prédio.
O local além de completamente recuperado também recebeu reforço na segurança para garantir tranquilidade para a população, o que segundo o governador Flávio Dino também é um marco de sua gestão.
“O grande marco de nossa gestão será sem dúvida mudar a vida das pessoas. A entrega dessas duas escolas significa exatamente o nosso compromisso em oferecer não apenas educação de qualidade, mas prédios que ofereçam conforto para toda a comunidade escolar”, disse o governador anunciando a entrega de várias obras em todo o Maranhão além do cais ribamarense marcado para o mês de março.
Em seguida, a comitiva liderada pelo governador Flávio Dino, o vice governador, Carlos Brandão, prefeito Luis Fernando, deputado federal, José Reinaldo Tavares, deputados estaduais, Ana do Gás, Bira do Pindaré, Marco Aurélio, secretários de governo, municipais, vereadores, entregou o novo prédio do IEMA.
Com os serviços, a unidade ganhou novas salas de aulas, laboratórios, auditório para 200 pessoas, adequação do refeitório e banheiros, quadra poliesportiva com urbanização da área, instalação acústica do auditório, iluminação nas bancadas dos laboratórios, drenagem do ginásio e adequação de laboratórios.
O prédio tem capacidade para atender 450 alunos estudando em tempo integral.
da Folha de São Paulo

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta (23) a 38ª fase da Operação Lava Jato, apelidada de Operação Blackout.

Serão presos dois operadores financeiros: Jorge Luz e Bruno Luz, pai e filho, lobistas na Petrobras e ligados ao PMDB.

Jorge Luz, 73, engenheiro, é considerado por investigadores como "o operador dos operadores"

Ele começou a atuar na Petrobras na época do governo de José Sarney (PMDB), em 1986, segundo o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que o mencionou em sua delação.

Sua proximidade da diretoria da estatal era tão grande que ele estacionava seu carro em vagas reservadas para diretores, segundo contou o ex-senador Delcídio do Amaral, também em delação.

Entre os políticos com quem tinha relação, estão o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), Jader Barbalho (PMDB-PA) e Silas Rondeau, ex-ministro de Minas e Energia, afirmou Delcídio.

Luz e seu filho também foram citados por delatores como Fernando Baiano, de quem é considerado uma espécie de "patrono", e Nestor Cerveró, que o apontou como o idealizador da ocupação da diretoria Internacional pelo PMDB.

Segundo Cerveró, o lobista considerava que a diretoria seria "um bom filão" para a obtenção de recursos para as campanhas eleitorais do partido.

O ex-diretor admitiu em delação que pagou pelo menos US$ 6 milhões em propina ao PMDB via Jorge Luz, em 2006, para a campanha eleitoral. O repasse, segundo ele, foi acertado em um jantar na casa de Jader Barbalho, em Brasília, com a presença de Renan Calheiros, Paulo Roberto Costa e Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro.
EXTERIOR
Segundo o MPF (Ministério Público Federal), há notícia de que os dois "se evadiram recentemente para o exterior, possuindo inclusive dupla nacionalidade", afirmou o procurador Diogo Castor de Mattos.
Amigos da família relataram à Folha que eles estariam morando em Miami, nos Estados Unidos. A PF não divulgou informações sobre o paradeiro dos operadores no início desta manhã.
Jorge e Bruno Luz usavam contas no exterior para repassar a propina a agentes públicos, na Suíça e nas Bahamas, segundo o MPF. Eles teriam atuado em pelo menos cinco contratos da Petrobras, como na compra de navios-sonda, aluguel de terminais e fornecimento de asfalto.
Em despacho, o juiz Sergio Moro ressaltou o "caráter serial dos crimes" e a "atuação criminal profissional" de pai e filho.
"O caráter serial dos crimes, com intermediação reiterada de pagamento de vantagem indevida a diversos agentes públicos, pelo menos dois diretores e dois gerentes da Petrobras, em pelo menos cinco contratos diferentes da Petrobras, aliada à duração da prática delitiva por anos e a sofisticação das condutas delitivas, com utilização de contas secretas em nome de offshores no exterior (cinco já identificadas, sendo quatro comprovadamente utilizadas para repasses de propinas), é indicativo de atuação criminal profissional".
Os mandados de prisão preventiva estão sendo cumpridos no Rio de Janeiro. Além disso, a PF cumpre 15 mandados de busca e apreensão.

Os dois alvos são investigados sob suspeita de fraude à licitação, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, entre outros crimes. Eles serão levados à PF de Curitiba.

O nome da operação é uma referência, segundo a PF, ao encerramento definitivo da atuação dos dois operadores, e uma alusão aos seus sobrenomes.

A Folha não conseguiu contato com o advogado dos operadores nesta manhã. 
No Km 323 da BR 010, saída de Açailândia para Itinga do Maranhão, a rodovia está completamente fechada para o trânsito de veículos desde às 21h de ontem (22), devido o perigo iminente de corte total da via devido às chuvas que caem na localidade.
A cratera que se abriu tem mais de 20m de profundidade, com extensão de aproximadamente 15m, chegando já a meia pista.
Uma equipe do Dnit compareceu ao local ainda ontem a noite para avaliar o comprometimento da rodovia, pois antes da interdição os veículos estavam passando com sério risco de desmoronamento.

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Navigation