quarta-feira, 14 de junho de 2017
Mesmo com presença da desembargadora Marcia Andrea em reunião realizado, nesta quarta-feira (14), não foi possível chegar a um acordo entre empresários e trabalhadores que aconteceu no gabinete da presidência do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA)
Por não haver entendimento entre as parte, a desembargadora decidiu que será em 4,08% o reajuste do salário e ticket alimentação dos trabalhadores.
O Sindicato da categoria decidiu recorrer da decisão e não descartaram a possibilidade de promover uma nova paralisação nos próximos dias.
Os 4,08 % oferecidos pelos empresários, não foi aceito pelo sindicato, por ser um valor abaixo do esperado , e o reivindicado pelo sindicato é 13% de reajuste além do aumento de 490 reais para 650 reais, do valor do ticket.
Sampaio e Cordino iniciam a decisão do Maranhense nesta quinta-feira (15), às 16h, no Castelão
Em meio à polêmica em torno da mudança da partida final pelo Campeonato Maranhense, Sampaio e Cordino abrem a decisão nesta quinta-feira (15), às 16h, no Estádio Castelão.
As duas equipes chegam à decisão por terem conquistado os dois turnos. A decisão será em dois jogos e o Cordino tem a vantagem por conta da maior pontuação em toda a competição e joga por dois resultados iguais;
Mesmo com a vantagem, o Cordino não poderá fazer o segundo jogo em casa. A partida marcada para a próxima quinta-feira (22), às 20h30, terá que ser disputada no Estádio Frei Epifânio, em Imperatriz, pois o Estádio Leandrão, em Barra do Corda possui capacidade de público inferior a 2 mil torcedores.
O Sampaio terá a seguinte equipe: Sampaio: Alex Alves; Roniery, Fredson, Maracás (Silas) e Esquerdinha; Cesar Sampaio, Valderrama, João Victor e Hiltinho; Isaac e Felipe Marques
O Cordino está escalado com: Eduardo Alves; Alef, Lucas Costa, Ferreira e Alisson; Eder, Romero, Henrique e Ulisses; Pedro Gusmão e Jocivan.
Foto: Elias Auê/ Sampaio
O ex-presidente Lula afirmou nesta quarta-feira (14) que o governador do Maranhão, Flávio Dino, tem que participar mais do debate político nacional e que o maranhense será peça importante na frente de esquerda que precisa ser construída no Brasil.
Em entrevista à Rádio Difusora do Maranhão, Lula afirmou que tem boa relação com o governador: “Ele tem se mostrado um homem com uma capacidade gerencial muito grande e uma capacidade política muito grande. Eu acho que ele deveria participar mais do debate nacional. Ele tem coisas a falar para o Brasil”.
“Por todas as informações que a gente tem, ele tem sido um bom governador”, acrescentou o ex-presidente.
De acordo com Lula, o ideal seria que as eleições diretas acontecessem o mais breve possível, com a saída do presidente Michel Temer. No entanto, caso isso não seja viável, a esquerda precisa construir uma frente democrática “para que a gente possa transformar outra vez este Brasil”.
“Nessa frente que nós vamos construir, certamente o governador Flavio Dino estará dentro dela”, disse Lula.
No início deste mês, o governador do Maranhão propôs três bandeiras para unificar a esquerda no Brasil: Nação, Produção e Educação. Para Dino, Lula deveria ser o coordenador dessas bandeiras.
RIO DE JANEIRO - LUTO NA IMPRENSA - Morre o jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do Globo...
Ele morreu de edema agudo de pulmão decorrente de complicações cardiovasculares.
Morre no Rio, aos 63 anos, o jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do Globo Moreno tinha mais de 40 anos de carreira, grandes furos de reportagens e um Prêmio Esso.
jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do Globo, morreu no início da madrugada desta quarta-feira (14), no Rio de Janeiro, aos 63 anos. Moreno morreu à 1h, de edema agudo de pulmão decorrente de complicações cardiovasculares, conforme informou o Globo. 

Trabalhou no jornal O Globo por cerca de 35 anos, onde chegou a dirigir a sucursal de Brasília. Nas redes sociais, amigos do jornalista lamentaram a morte. Furos de reportagens Seu primeiro grande furo de reportagem foi no “Jornal de Brasília”: a nomeação do general João Figueiredo como sucessor do general Ernesto Geisel. 

Durante o impeachment do presidente Fernando Collor, em 1992, quando a própria CPI do PC procurava uma prova cabal que ligasse o presidente aos cheques de “fantasmas” que vinham do esquema PC, foi Moreno que revelou que um Fiat Elba de propriedade do presidente tinha sido comprado pelo “fantasma” José Carlos Bonfim. 

Uma informação que ainda não era do conhecimento nem do relator da CPI, deputado Benito Gama, nem de seu presidente Amir Lando. A manchete do Globo selava o destino do presidente. 

Prêmio Esso Moreno venceu o Prêmio Esso de Informação Econômica de 1999 com a notícia da queda do então presidente do Banco Central Gustavo Franco e a consequente desvalorização do real. No fim da década de 1990, estreou sua coluna de sábado. Publicada até o último sábado (10), passou há alguns anos a levar o nome do próprio Moreno. 

Desde 10 de março, comandava o talk show "Moreno no Rádio", na CBN, às sextas-feiras à tarde. Era também o âncora do programa "Preto no Branco", do Canal Brasil. E mantinha aparições frequentes na GloboNews. Também em março, lançou o livro “Ascensão e queda de Dilma Rousseff”. É autor de "A história de Mora - a saga de Ulysses Guimarães", lançado em 2013.
O corpo do jornalista será velado no cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul do Rio, a partir das 12h30. Jorge Bastos Moreno (Foto: Leo Martins / Agência O Globo) Jorge Bastos Moreno (Foto: Leo Martins / Agência O Globo) Jorge Bastos Moreno (Foto: Leo Martins / Agência O Globo) Um dos mais respeitados repórteres políticos do Brasil, Moreno nasceu em Cuiabá e viveu em Brasília desde a década de 1970. Há 10 anos morava no Rio. Moreno tinha mais de 40 anos de carreira. 

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation