sexta-feira, 24 de novembro de 2017
A Secretaria de Estado de Gestão e Previdência (Segep) informa que o boleto de inscrição para o concurso da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) será disponibilizado o mais breve possível.

O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) e o Governo do Estado somam esforços para corrigir problema técnico da instituição bancária, razão pela qual o documento ainda não pôde ser expedido.

Os candidatos deverão acompanhar mais informações na página do concurso 
Lançamento de programas e editais para comunidades negras. Foto: Handson Chagas/Secap
Um ato público realizado nesta quinta-feira (23) na Casa do Maranhão marcou as comemorações pelo Dia da Consciência Negra e foi mais uma da série de atividades promovidas pelo Governo do Estado em alusão ao dia 20 de novembro.

O governador Flávio Dino esteve com representantes de entidades da sociedade civil e lançou programas de afirmação ao povo negro e valorização da cultura negra. São editais de mais de R$ 2 milhões e um programa de atendimento integral à saúde.

“Mais um ano de lutas com ações e conquistas políticas que demonstram que nós temos muito respeito não apenas com palavras, mas um respeito concreto, e, por isso, estamos avançando muito no nosso Governo”, disse o governador, citando como exemplo a implantação das cotas raciais em concursos públicos no primeiro ano de sua gestão.

Editais
Lançamento de programas e editais para comunidades negras. Foto: Handson Chagas/Secap

A primeira iniciativa tratada na solenidade foi a assinatura do edital de Inclusão Produtiva Quilombola, fruto da parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (Fapema) e a Secretaria de Igualdade Racial (Seir), que vai destinar R$ 550 mil para pesquisas voltadas ao desenvolvimento produtivo de comunidades quilombolas do Estado.

Em outra frente, o edital de Seleção de Organizações da Sociedade Civil vai aplicar R$ 1,5 milhão em projetos selecionados por meio de chamada pública que se proponham desenvolver atividades econômicas urbanas que valorizem a cultura afro-brasileira.

Combate ao Racismo 
Nas escolas estaduais será iniciada uma campanha sistemática de combate ao racismo, em convênio firmado na solenidade entre as Secretarias de Igualdade Racial (Seir) e de Educação (Seduc).

Saúde integral
Lançamento de programas e editais para comunidades negras. Foto: Handson Chagas/Secap

O governador também assinou decreto que institui uma das principais reivindicações das comunidades: a Política Estadual de Saúde Integral da População Negra. De acordo com o secretário da Seir, Gerson Pinheiro, a política foi construída a partir de diálogo com profissionais e gestores de saúde e assistência social, lideranças religiosas, quilombolas e do movimento negro, além de conselheiros estaduais da Igualdade Racial e da Saúde, intermediados por técnicos e assessores do Governo do Estado.

“Nós viemos de um estado que não tinha políticas públicas para a população como um todo, especialmente para a população negra. Viemos de 500 comunidades quilombolas reconhecidas e hoje já estamos como 602, estamos levando água para essas comunidades, levando o Maranhão Quilombola, campanhas voltadas para comunidades de matriz africana, ações afirmativas, construção de praças, espaços”, disse Gerson.

“Muita política foi feita, mas o principal é que este Governo está ouvindo o povo negro e a partir disso é que estamos implementando as ações”, completou.

Visibilidade
Por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), o Governo do Maranhão também lançou na solenidade a Campanha de Autoidentificação dos Povos Tradicionais, que vai incentivar e promover o cadastramento adequado em plataformas de assistência social, a exemplo do Cadastro Único, para povos quilombolas, indígenas, ciganos, comunidades ribeirinhas, entre outros.

“O objetivo é assegurar direitos como a garantia de dignidade étnica, o que faz com que essas famílias sejam mais visíveis e que possam ser alvo de ações e políticas públicas que visam melhoria das suas condições de vida”, informou o titular da Sedes, Neto Evangelista.

O babalorixá Pai Airton Gouveia ressaltou a o reconhecimento das comunidades. “Essa é uma oportunidade ímpar que nós estamos tendo, tanto o nosso povo de matriz africana como os quilombolas. Nós estamos sendo reconhecidos em nossos trabalhos”.

“Antigamente você chegava nos quilombos e não era reconhecido, nosso povo de terreiro não era reconhecido. Hoje todas essas ações são uma grande conquista”, afirmou Pai Airton.
Lançamento de programas e editais para comunidades negras. Foto: Handson Chagas/Secap
Os ajustes foram estabelecidos de acordo com os critérios sociais, econômicos, históricos, conveniências administrativas e conforto das populações limítrofes.

Limites levam em consideração as leis de criação ou vigentes, assegurando tecnicamente que a cartografia represente a realidade…
Após assinatura das leis de atualização de divisas dos municípios da Ilha, ocorrida em maio deste ano, o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) divulgou nota técnica sobre as atualizações cartográficas da Região Metropolitana da Grande São Luís. O estudo, fruto do convênio firmado entre o Estado do Maranhão, por intermédio do Imesc, e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), estabelece normas e procedimentos para consolidação das divisas municipais. A nota divulgada esclarece os ajustes estabelecidos entre os municípios que compõem a Região Metropolitana da Grande São Luís, mais especificamente os municípios da Ilha do Maranhão: São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.
– NOVAS DIVISAS CARTOGRÁFICAS ENTES OS MUNICÍPIOS DA ILHA – 
Bairros que delimitam as divisas entre:
São Luís e São José de Ribamar:
– Bairros de São Luís: Vila Luizão; Santa Rosa; Bom Jardim; Chácara Brasil; Ipem Turu; Cohatrac I; Cohatrac II; Cohatrac III; Cohatrac IV; Residencial Primavera; Jardim das Margaridas; Conjunto São Raimundo; Vila Brasil; Cidade Operária; Santa Efigênia; Jeniparana; Cidade Olímpica; Cruzeiro de Santa Bárbara; Residencial Nestor; Andiroba; Tajipuru e Mato Grosso.
– Bairros de São José de Ribamar: Central Park; Central Park II; Alto do Jaguarema; Vila Alonso Costa; Miritiua; Parque Vitória; Residencial Canudos; Terra Livre; Jardim Turu; Alto Turu III; Alto Itapiracó; Trizidela; Alvorada; Itaguará; Jardim Araçagi; Cohatrac V; Maiobinha; Vila Flamengo; Jardim Tropical; Vila Sarney Costa; Mata; Santana; Bom Jardim e Santa Maria.
São José de Ribamar e Paço do Lumiar:
– Bairros São José de Ribamar: Araçagi; Vila Tamer; Parque Florêncio; Parque Jair; Trizidela; Res. Paraíso das Rosas; Vila Kiola; Tijupá Queimado; Vila Sarney Filho; Vila Dr. José Silva; São José dos Índios; Vila Dr. Julinho; Vila Roseana Sarney; Mutirão e Itapari.
– Bairros Paço do Lumiar: Alpha Ville; Dahma; Bob Kennedy; Boa Vista; Vassoural; Maioba; Maioba do Genipapeiro; Sítio Grande; Lima Verde; Maiobão; Sítio Paranã; Residencial Portal do Paço; Pau Deitado; Timbuba e Mojó.
Paço do Lumiar e Raposa:
– Os bairros Pirâmide; Residencial Pirâmide e Cumbique passam a compor a área territorial tanto do município Paço do Lumiar quanto de Raposa, devido a sua grande extensão perimétrica e detecção de políticas públicas de ambos os municípios.
A Igreja Evangélica Luterana da Suécia enviou um polêmico pedido ao clero. A comunidade quer abolir os termos de gênero, como “Senhor” e “Ele” para se referir a Deus. De acordo com os Luteranos da Suécia, o objetivo é tornar a linguagem religiosa mais neutra, e as palavras “Senhor” e “Ele” se referem ao gênero masculino.
Arquidiocese de Uppsala Foto: Wikipedia
Segundo noticiou o jornal britânico The Guardian, o pedido faz parte de uma série de mudanças que a Igreja Evangélica Luterana da Suécia quer colocar em prática. Neste caso, trata-se de atualizar um manual de 31 anos cuja função é descrever como serão tratados os termos religiosos na linguagem, na liturgia e nos hinos. A medida entrará em vigor no dia 20 de maio, quando se comemora o feriado cristão de Pentecostes.

Em entrevista à agência de notícias suecas TT, a arcebispa Antje Jackelén, líder de uma antiga igreja estadual em Uppsala, a 60 quilômetros de Estocolmo, afirmou que Deus vai além das determinações de gênero.

– Teologicamente, por exemplo, sabemos que Deus está além das nossas determinações de género, Deus não é humano – declarou a líder religiosa, cuja igreja foi responsável por batizar 6,1 milhões dos 10 milhões de habitantes do país.

Na contramão das medidas que buscam atualizar as convenções da igreja luterana na sueca, está Christer Pahlmblad, professor de teologia na Universidade de Lund. Em entrevista ao jornal Kristeligt Dagblad, na Dinamarca, ele disse acreditar que a mudança vai prejudicar a “comunhão com as outras igrejas”, uma vez que a luteranismo sueco será conhecido “como uma igreja que não respeita a herança teológica comum”.

A Igreja Evangélica Luterana da Suécia tem sido alvo de críticas dos setores mais conservadores da comunidade. Em0 2009, ela passou a permitir a união entre casais do mesmo sexo, num movimento de inclusão da população LGBT do país.
Investigadores da Lava Jato levantaram pela primeira vez a possibilidade do dinheiro ter sido pago por Odebrecht e operador Lúcio Funaro.
As malas de dinheiro estavam em apartamento de Geddel Foto: Polícia Federal
Os R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal (PF) em um apartamento na Bahia, que supostamente era do ex-ministro Geddel Vieira Lima, podem ser de propinas recebidas pelo PMBD repassadas pela construtora Odebrecht e do operador Lúcio Funaro. Pelo menos é isso que suspeitam os investigadores da Lava Jato. Pela primeira vez, eles levantam essa associação em relação a origem do montante. O próprio Geddel nunca esclareceu de onde saiu tanto dinheiro, mas os investigadores indicam que há indícios do crime de lavagem. Tanto que já incluíram esse detalhamento nas investigações que estão no Supremo Tribunal Federal.
O ex-ministro segue preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, desde setembro. A prisão aconteceu logo após a descoberta da fortuna no apartamento em Salvador. A quantia é considerada a maior apreensão de dinheiro vivo da história da PF.
Em entrevista à Agência EFE, ex-presidente reafirma que será candidato do PT nas eleições de 2018 e critica política de privatizações.
As eleições de 2018 ainda nem começaram, mas tem muita gente já postulando participar do pleito. Em entrevista a Agência EFE, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou sua vontade de ser candidato. Citado em vários escândalos de corrupção, além de ter sido condenado a nove anos de prisão em primeira instância e ter outros seis processos abertos, ele acredita ter “maior perspectiva de ganhar as eleições no Brasil”, apesar de uma condenação em segunda instância poder deixá-lo inabilitado.

– O PT não vai abrir mão de um candidato que tem perspectivas de ganhar para tentar criar um candidato novo. Gostaria que a gente tivesse dezenas e dezenas de pessoas preparadas no PT para ser candidatas, mas o partido entende que nesse momento a minha candidatura é a melhor coisa que pode ajudar o Brasil, pode ajudar o PT e sobretudo pode ajudar o povo trabalhador brasileiro – comentou o ex-presidente, que comandou o país de 2003 a 2010.

Ele ainda esclareceu que antes de ser candidato quer provar sua inocência, e ressaltou que “não é a primeira vez na história da humanidade que os setores mais reacionários, os setores de direita, perseguem alguém”. Além de uma possível vitória nas urnas, Lula reconheceu a necessidade do apoio do Congresso para governar no Brasil e não descartou repetir acordos “programáticos” com alguns partidos de centro e direita, muitos dos quais apoiaram o impeachment da sua sucessora, Dilma Rousseff.

– A aliança você faz de acordo com o resultado eleitoral. Você pode até ganhar uma eleição sem fazer nenhuma aliança com partidos políticos. Agora, para governar, você precisa construir a maioria – destacou.

– As pessoas que dizem que não vão fazer aliança nenhuma, simplesmente não vão governar – acrescentou Lula, que ressaltou a necessidade de “convencer o povo que ele precisa melhorar a qualidade do Congresso para melhorar as conquistas que precisa”.

Líder em todas as pesquisas de intenções de voto, Lula atacou o plano de privatizações proposto pelo governo do presidente Michel Temer, que assumiu as rédeas do país há um ano após a cassação de Dilma Rousseff, e condenou a especulação financeira no país.

– Aqui em vez de fazer investimentos e gerar emprego e gerar riqueza, eles vão vendendo as coisas que não são deles, e vão vendendo sem consultar o povo. Construíram uma maioria fascista no Congresso Nacional e acham que podem se desfazer do Brasil – lamentou.

Sobre o processo de impeachment, Lula esclareceu que não perdoou os políticos que respaldaram a cassação de Dilma, mas os cidadãos que se mostraram a favor da saída de sua afilhada política.

– O que estou perdoando é que os golpistas não fizeram o golpe apenas porque eles quiseram, eles tiveram o apoio de uma parcela da sociedade. Essa gente que foi para a rua, essa gente que bateu panelas – afirmou o ex-presidente.

– Essa gente são eleitores brasileiros que nós precisamos respeitar. Essas pessoas não são inimigas porque num determinado momento foram contra a gente (…). É possível lembrar que a gente pode conquistar de volta essa gente para um projeto para o Brasil – completou.

Lula admitiu que um dos seus erros políticos foi não ter conseguido aprovar a reforma tributária e reconheceu que seu governo “poderia ter evoluído mais nas questões sociais”, embora tenha frisado que, se retornar ao poder, finalizará as tarefas pendentes.

Segundo indicou na entrevista, tentará aprovar “um referendo revogatório para que a gente possa governar o Brasil” e, ao contrário de 2002, fará uma carta dirigida ao povo e não ao mercado financeiro. Já em nível internacional, Lula destacou um “conservadorismo no mundo todo”, que ficou evidente, segundo disse, com a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, mas considerou que os setores progressistas democráticos têm “muitas condições de voltar a ganhar as eleições na América Latina”.

Com 72 anos e apesar de estar cercado pela Justiça, Lula garantiu sentir-se “muito feliz” com tudo o que conseguiu até o momento e salientou que “ninguém consegue sobreviver na política se não for um construtor de amizades, um construtor de boas relações”.

*Com informações da Agência EFE
O prefeito Luis Fernando Silva assinou na manhã da última quarta-feira (22) três contratos entre a Caixa Econômica Federal (CEF) e a Prefeitura São José de Ribamar, com verbas de emendas parlamentares dos deputados federais Pedro Fernandes (PTB) e José Reinaldo Tavares (PSB). O total dos valores ultrapassa a casa de R$ 1.700.000, destinado por meio de emendas, com contrapartida do Executivo Municipal.

Participaram do ato de assinatura do contrato, além do prefeito Luis Fernando, a gerente de filial da Gerência de Negócios Governo, Regina Célia Barbosa Ribeiro, o diretor gerente geral da Caixa Econômica no Maranhão, Hildo Verter Gomes, o vice-prefeito Eudes Sampaio, os vereadores Nonato Lima e Cristiano Pinheiro e secretários municipais das áreas envolvidas.

O prefeito Luis Fernando classificou como indispensáveis as parcerias que contribuam de forma significativa para a manutenção do plano de reconstrução do terceiro maior município do Estado. “Temos grandes motivos para comemorar. Hoje damos mais um passo significativo rumo à reconstrução da cidade, que passa por sérios problemas e que inevitavelmente precisa do suporte da Caixa Econômica e de emendas como as que foram destinadas ao município pelos deputados Pedro Fernandes e José Reinaldo”, agradeceu o gestor.

O próximo passo agora, de acordo com o gerente geral da Caixa Econômica, Hildo Verter Gomes, será a elaboração, por parte do município, dos projetos técnicos para serem remetidos ao banco. “Fizemos questão de vir até o município não somente assinar os contratos como também reiterar a nossa parceria no sentido de colaborar para a reconstrução do município que tem a frente um grande gestor com respaldo não apenas em nível de estado como também em todo o país”, parabenizou informando ainda que após a entrega dos projetos a CEF deverá dar celeridade para a sua aprovação e licitação.

Para o secretário-presidente da Agência Metropolitana, que no ato representou o deputado Pedro Fernandes, a felicidade se torna em dobro quando se tem certeza que os recursos serão bem administrados e destinados. “O deputado Pedro Fernando se sente extremamente feliz em destinar emenda para São José de Ribamar que tem a frente o prefeito Luis Fernando, porque entende que sua aplicação terá destino eficiente, eficaz e com responsabilidade”, finalizou.

Projetos

Os contratos assinados têm como objetivo melhorar a infraestrutura e proporcionar qualidade de trafegabilidade, além de devolver a população um equipamento de lazer e entretenimento. Atendendo as solicitações do município, os deputados federais, Pedro Fernandes (PSB) e José Reinaldo Tavares (PSD), enviaram emendas de R$ 243.750,00 e R$ 987.600,00, com contrapartida do Município de R$ 17.000,00 e R$ 20.400,00 respectivamente, e R$ 493.100,00, com contrapartida de R$ 12 mil. Os recursos foram destinados para pavimentação de ruas nos bairros Vila Vitória, Novo Horizonte, Jardim Turu e construção de uma Praça Esportiva no Cohatrac.
Com muita emoção, drama e suor, o Flamengo venceu de virada a primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana. 
Nesta quinta-feira (23), no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o clube rubro-negro teve de se desdobrar em campo para ganhar por 2 a 1 do Junior Barranquilla e levar uma vantagem para o duelo da volta, na próxima quinta, às 22h30min (de Brasília), desta vez na Colômbia. 
No estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla, na semana que vem, o Flamengo joga por um empate para se classificar à decisão contra Libertad ou Independiente - os paraguaios venceram por 1 a 0, em Assunção, e a volta será na próxima terça, na Argentina. 
Pode até perder, desde que seja por um gol de diferença a partir de 3 a 2. Um novo 2 a 1, desta vez para o Junior Barranquilla, levará a decisão da vaga para a disputa por pênaltis. Em campo, o Flamengo começou com muito entusiasmo, mas pouca organização e inspiração. O time carioca chegava ao ataque, mas não assustou muito o goleiro Viera. 
Só um chute do meia argentino Mancuello, aos 11 minutos, levou certo perigo. Pouco tempo depois, aos 16 minutos, um grande susto. 
O goleiro Diego Alves se chocou com o atacante Chará e sentiu fortes dores na costela. Teve de ser substituído por Alex Muralha, muito contestado anteriormente. E no minuto seguinte à sua entrada, o Junior Barranquilla fez o seu gol com o centroavante Téo Gutiérrez aproveitando um cruzamento da esquerda de Germán Gutiérrez. Com a vantagem, o time colombiano jogou como quis. 
Se fechou na defesa e buscou os contra-ataques. 
O Flamengo teve uma boa chance em cabeçada de Felipe Vizeu e o Junior Barranquilla poderia ter feito o segundo em um chute de Chará, defendido por Alex Muralha. Nada de gol e vaias da torcida rubro-negra na saída para o intervalo. O segundo tempo foi mais agitado e começou com chances claras para as duas equipes. Rapidamente, aos sete minutos, o técnico colombiano Reinaldo Rueda atendeu aos pedidos dos torcedores e colocou o garoto Vinícius Junior. O Flamengo melhorou e passou a pressionar o Junior Barranquilla. Aos 22 minutos, só não empatou por causa de uma defesa milagrosa de Viera em uma cabeçada de Réver. 
De tanto insistir em jogadas de bola aérea como forma de vencer a defesa colombiana, o Flamengo empatou aos 30 minutos. O zagueiro Juan aproveitou mais um cruzamento do lateral-esquerdo Trauco e acertou a cabeçada no canto direito do goleiro do Junior Barranquilla. Na base da empolgação e da vibração da torcida flamenguista, o time foi para cima e conseguiu a virada em um belo gol de Felipe Vizeu, aos 36 minutos. 
Trauco cruzou na área para Willian Arão, que tocou de cabeça para trás. O centroavante, mesmo canhoto, acertou um chute de primeira no ângulo esquerdo alto de Viera. Ainda teve tempo para a equipe da Colômbia ter mais uma oportunidade, em um chute de fora da área de Chará, mas Alex Muralha espalmou para frente e evitou o empate. Antes da partida decisiva pela Copa Sul-Americana, o Flamengo terá outro grande desafio pela frente. 
Na luta por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores, faz neste domingo um confronto direto contra o Santos, às 19 horas, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. 
Uma articulação nacional que contou com o engajamento da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), presidida pelo prefeito Cleomar Tema, resultou em mais uma vitória para as 217 cidades maranhenses.  
O governo federal repassará R$ 2 bilhões oriundos do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), para as prefeituras brasileiras.
Os recursos extras serão depositados nas contas das prefeituras neste próximo mês de dezembro por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
As cidades maranhenses, que enfrentam sérias dificuldades financeiras devido a queda das transferências constitucionais e em função do pacto federativo injusto, serão beneficiadas com um aporte da ordem de mais de R$ 83 milhões, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).
A divisão dos recursos do AFM, é importante destacar, obedece aos mesmos critérios utilizados pela União para repartir o dinheiro proveniente do FPM.
“Tratou-se de mais uma grande conquistas. Os municípios do Maranhão, a exemplo do que acontece em todo o Brasil, enfrentam enormes dificuldades de ordem financeira. Este recurso extra virá em muito boa hora e poderá ser utilizado pelos gestores para tentar amenizar esta grave situação de crise pela qual passamos”, afirmou Cleomar Tema.

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Contatos

Whatsapp: 98-988916524


E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Facebook

Navigation