quarta-feira, 11 de abril de 2018
O governador Flávio Dino manifestou solidariedade pessoal e política e defendeu a liberdade do ex-presidente Lula, na tarde desta terça-feira (10), em Curitiba.

A comitiva de governadores que foi a Curitiba prestar solidariedade ao ex-presidente Lula não conseguiu entrar para fazer a visita. A justificativa da Polícia Federal é um despacho do juiz Sérgio Moro, que concede ao ex-presidente uma sala diferenciada das ocupadas por outros presos, mas prevê visitas somente nas datas determinadas pela Justiça. O governador Flávio Dino fazia parte da comitiva dos oito governadores do Nordeste. Impedidos de visitar Lula, deixaram uma carta para o petista. 

“Temos a convicção de que há um erro jurídico imenso tanto no tocante ao mérito, ou seja, o caso do dito apartamento do Triplex não sustenta uma condenação desse tipo e sabemos também que não houve o esgotamento dos recursos, que a Constituição e a Lei Brasileira asseguram a todos os brasileiros. Por isso, estamos diante de uma prisão de caráter mais político do que legal, jurídica”, disse.

Dino disse que há clara violação à Constituição e ao artigo 283 do Código Penal. “Não houve trânsito em julgado”, explicou o governador e ex-juiz federal.

Flávio Dino estava acompanhado de mais nove governadores de estados do Nordeste e do Norte, além de três senadores da República.

Impedidos de visitarem o ex-presidente Lula, os governadores assinaram carta entregue à Superintendência da Polícia Federal para que seja entregue ao líder petista.

Veja íntegra das declarações do governador Flávio Dino:



0 comentários:

Postar um comentário

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Facebook

Contato

Whatsapp: 98-988916524

E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Blogroll