quinta-feira, 2 de agosto de 2018
O Partido Verde (PV) no Maranhão realizou convenção nesta quinta-feira (2), em sua sede no bairro Calhau, destacando a candidatura de Sarney Filho ao Senado. O partido também homologou as candidaturas de Adriano Sarney, César Pires e Rigo Teles, que concorrem à reeleição à Assembleia Legislativa. O evento do PV ainda serviu para reforçar a aliança de partidos que apoiam a candidatura de Roseana Sarney (MDB) ao Governo do Maranhão.

“Ao longo de 40 anos de carreira política fizemos um trabalho sério, responsável, como deputado federal e como ministro de Estado do Meio Ambiente por duas vezes. Com este trabalho pude ajudar as nossas comunidades com programas de infraestrutura, saneamento, saúde, equipamentos, escolas e proteção à natureza. É esta experiência que me credencia para pleitear o Senado Federal e continuar lutando pela melhoria do estado”, declarou Sarney Filho.

Confiante no sucesso do partido nestas eleições, o presidente do PV no Maranhão, deputado estadual Adriano Sarney, afirmou que o partido conta com um bom quadro de candidatos, formado por lideranças de vários segmentos sociais. “Tivemos a preocupação de que as mulheres superassem os 30% de coeficiente de candidaturas, bem como de representantes dos quilombolas e agricultores em geral”, declarou, durante a convenção.

Além da candidatura de Sarney Filho ao Senado, a convenção do PV homologou sete candidaturas à Câmara dos Deputados: Daniel Pereira da Silva, Luiz Gonzaga Leite Silva, Wolmer Araújo, César Augusto Filemon Pinto, James Nunes, Marly Abdalla e Nelson Bragatto. Concorrerão à Assembleia Legislativa: Adriano Sarney, César Pires, Rigo Teles, Dinamar Ferraz Luz, Edinete Ferreira Coelho e Núbia Silva de Carvalho.

Hanseníase – Falando em Sarney Filho, ele tem como prioridade transformar em lei projeto de sua autoria, que estabelece pensão especial para dependentes dos doentes de hanseníase, que até 1986 eram separados compulsoriamente de seus pais.

“O Maranhão foi um dos estados mais atingidos pela decisão do governo nessa época. Crianças e adolescentes foram internadas em instituições precárias, isoladas do convívio social, criando graves consequências psicológicas pela perda de vínculo e desestruturação familiar”, afirma o deputado.

Desde 2007, por meio da Lei Federal 11.520, pessoas submetidas ao isolamento forçado passaram a ter direito a uma pensão de um salário mínimo e meio. “A minha proposta estende a medida ao filho que foi separado da sociedade”, explica Sarney Filho, que participou de vários encontros com essas famílias.

“Os movimentos representativos dos “filhos da hanseníase” contam comigo como aliado incondicional, tanto na reivindicação de uma compensação pelo que passaram, como na defesa de uma ação mais efetiva de prevenção e atendimento com relação a essa doença que, infelizmente, ainda atinge muitos brasileiros.

O Maranhão ainda aparece como o estado do Nordeste com a maior prevalência da doença, ocupando a incômoda posição de 2º no país com o maior índice da doença. De janeiro 2017/2018, foram registrados 3.245 casos no estado.

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Facebook

Contato

Whatsapp: 98-988916524

E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Blogroll