segunda-feira, 29 de outubro de 2018
Presidente eleito afirmou ao Jornal Nacional que governará para todos e respeitará a Constituição. Mais cedo, em outra entrevista, defendeu aprovar parte da reforma da Previdência proposta por Temer.
Presidente eleito afirmou ao JN que Constituição será 'bíblia', que é 'totalmente favorável' à liberdade de imprensa e que fala na qual se referiu a 'marginais vermelhos' foi 'desabafo'.
Por G1 — Brasília e São Paulo

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou na noite desta segunda-feira (29), em entrevista ao vivo ao Jornal Nacional, que convidará o juiz federal Sérgio Moro para ser o futuro ministro da Justiça ou então o indicará para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal.

"Pretendo convidá-lo para o Ministério da Justiça ou – seria no futuro – abrindo uma vaga no Supremo Tribunal Federal, na qual melhor ele achasse que poderia trabalhar para o Brasil", afirmou Bolsonaro.

Na entrevista, além da questão sobre Sérgio Moro, o presidente eleito respondeu a perguntas sobre outros cinco temas:

classificou a Constituição como uma "bíblia";
afirmou que a acusação de homofobia é um "rótulo";
se declarou "totalmente favorável" à liberdade de imprensa;
disse que a fala sobre "marginais vermelhos" foi um "desabafo";
e pediu "uma oportunidade" aos eleitores que não votaram nele.

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Facebook

Contato

Whatsapp: 98-988916524

E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

Blogroll