sexta-feira, 20 de setembro de 2019
Andreia Rezende emociona AL no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.
Waldemar Ter / Agência Assembleia

Deputada Andreia Rezende recorda acidente automobilístico que sofreu há um ano 
A deputada estadual Andreia Martins Rezende (DEM) lembrou, em pronunciamento na sessão desta quinta-feira (19), do acidente automobilístico que sofreu há um ano, em 25 de setembro de 2018, durante campanha eleitoral e que a levou a precisar se locomover em cadeira de rodas.

No grave acidente, ocorrido na BR-316, no perímetro do município de Olho d'Água das Cunhãs, a 287 km de São Luís, estava também o então deputado estadual Stênio Rezende (DEM), marido da parlamentar.  O carro, conduzido por David Rogeres Araújo, motorista do casal, e que faleceu, colidiu frontalmente com um veículo de passeio.

A deputada fez um pronunciamento emocionado sobre o episódio e pelo menos vinte parlamentares apartearam para saudar a superação da colega de Plenário. “No último dia 25 de agosto, completou-se exatamente um ano do acidente. Um ano de uma nova vida, de muitas dificuldades, desafios, mas, também, de muitas descobertas e vitórias. Eu queria, de público, deixar registrado a cada uma de V. Ex.ªs, meus colegas, o meu muito obrigada pelas palavras de incentivo, pelo olhar generoso e por cada abraço carinhoso", disse.

O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), fez questão de enaltecer a superação de Andreia Rezende. “Quero dizer que é uma alegria tê-la aqui ao meu lado todo dia. Tê-la como primeira secretária da Mesa Diretora. A deputada Andreia sempre muito atenta, inclusive me alertando em alguns momentos por algum assunto despercebido e, de fato, V. Ex.ª é razão de muito orgulho para todos nós. A deputada Andreia é duplamente minha vizinha: de bancada, aqui na Mesa, e de prédio. E tenho muito prazer com esta convivência, não somente com a deputada Andreia, mas com o amigo Stênio, assim como com os dois filhos do casal. Aliás, dois meninos educadíssimos, que têm muita paciência com o meu caçula, Othelino José. E quando dois filhos são educados, como são os seus, é porque foram muito bem-criados pelo pai e pela mãe”.

Registro de discurso

O deputado Arnaldo Melo (MDB) também elogiou a superação demonstrada pela colega de Plenário. “Registro também que, naquele momento do acidente em que V. Exa. foi vitimada, eu, como seu amigo, amigo do seu pai, do seu marido, da sua família, achei que teríamos tido um golpe muito mais profundo. Mas, hoje, eu me sinto  profundamente honrado ao ouvir o seu pronunciamento lúcido, como V. Exa. sempre foi, enquanto jovem, estudante, profissional e, hoje, enquanto deputada”, afirmou, pedindo que a Mesa  Diretora registrasse, em destaque, o pronunciamento que ele chamou de histórico.

Em seguida, usaram a palavra para enaltecer a superação demostrada pela deputada os deputados Glalbert Cutrim (PDT);  Rigo Teles (PV); Rildo Amaral (SD), Duarte Jr. (PCdoB); Zé Gentil (PRB); Wellington do Curso (PSDB); Daniella Tema (DEM), Edivaldo Holanda (PTC); Dr. ª Helena Duailibe (SD); Professor Marco Aurélio (PCdoB): Neto Evangelista (DEM); Dr. Yglésio (PDT); Roberto Costa (MDB); e Mical Damasceno (PTB). Todos destacaram as lições de vida da parlamentar.

A deputada informou que o Censo do IBGE/2010 mostra que 45 milhões de pessoas teriam algum tipo de deficiência (24%), números que, atualmente, já seriam maiores. “Quando eu comecei a estudar esses dados, a me pôr a par de toda essa situação, uma pergunta não calou no meu coração: o que já foi feito e o que ainda pode ser feito por todas essas pessoas? Claro que já houve muitos avanços. Posso citar, por exemplo, a lei de inclusão relatada pela senadora Mara Gabrilli, um ser humano ímpar que eu tive o prazer de conhecer e de dialogar sobre essa causa”, relatou.

Maior punição

De acordo com a deputada, é uma lei que classifica o que é deficiência e prevê o atendimento prioritário em órgãos públicos, e que prevê de 1 a 3 anos de reclusão a quem discriminar pessoas com deficiência, dando, principalmente, ênfase às políticas públicas nas áreas de saúde, educação, trabalho, infraestrutura urbana, cultura, lazer e esporte para pessoas com deficiência.

“Quero dizer a V.ex.ª que, como parlamentar, mulher e cadeirante, quero poder ver leis, durante essa legislatura, pensadas por mim ou por qualquer um de V.ex.ª, meus pares, que possam facilitar, que possam melhorar a minha vida e a de muitas outras pessoas. Para que todas as pessoas com deficiência possam romper as barreiras físicas. Principalmente, porque precisamos romper as barreiras intelectuais, mentais e construir uma sociedade mais humana e mais igualitária para as pessoas com deficiência e sem deficiência”, pediu.

0 comentários:

Postar um comentário

Rádio Timbira

banner: radio timbira

Facebook

Contato

Whatsapp: 98-988916524

E-mail: folhadomunicipio@hotmail.com

nonatoaguiarraposa@gmail.com

Blogroll