Navio da Vale carregado com minério tem vazamento, e pode afundar em alto-mar

O navio Stellar Banner que encalhou ontem, 26 (quarta-feira) na costa maranhense, aos poucos mostra sinais de que vai afundar, com uma carga pesada de minérios que seriam levados do porto da madeira para Quingdão, na China. O comandante do navio teria tentando cortar caminho no mar, mas saiu do canal e o jeito foi jogar o navio á um banco de areia.

Houve vazamento de óleo e ao que tudo indica existe fissuras no casco. Hoje pela manhã representantes da Capitania dos Portos, Vale e Ibama estiveram reunidos para tratar de estratégias que possibilitem a retirada da embarcação do local. Porém, nada foi divulgado.

Embarcação está encalhada a 100 km da costa de São Luís, de onde partiu rumo à China...
Por GABRIEL MORAES

Um navio da Vale carregado com toneladas de minério de ferro está encalhado na costa brasileira desde a noite da última segunda-feira (24), após apresentar um problema que ainda não foi identificado.

Segundo a Marinha do Brasil, quatro rebocadores estão indo em direção à embarcação Stellar Banner, para prestar apoio e colher mais informações. Navio está a cerca de 100 km de São Luís, no Maranhão, de onde saiu com destino à China.

De acordo com a Capitania dos Portos, o órgão tomou conhecimento do incidente na manhã dessa terça-feira (25). "Foram identificados dois vazamentos avante da embarcação. No momento, o navio encontra-se encalhado", disse. Vinte tripulantes foram evacuados e estão em segurança na área a bordo dos rebocadores enviados.

A mineradora Vale informou à reportagem de O TEMPO que foi comunicada pelo operador do navio que a embarcação sofreu uma avaria na proa após deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, na noite de segunda-feira, já fora do canal de acesso ao porto.

"Foi reportado ainda à Vale que, por medida de precaução, os 20 tripulantes foram evacuados com segurança e que o comandante do navio adotou manobra de encalhe a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís", afirmou.

A embarcação, construída em 2016, é de propriedade e operada pela empresa sul-coreana Polaris. Como operadora portuária, a Vale  disse que está atuando com suporte técnico-operacional, com o envio de rebocadores, e colaborando com as autoridades marítimas.

Na manhã desta quarta-feira (26), foi realizada uma reunião com o agente marítimo representante da Vale, uma autoridade portuária e dois membros da empresa Ardent Global - contratada pelo Armador - para apresentar o mais rápido possível o Plano de Salvatagem desta embarcação.

Um rebocador com material para conter possíveis danos ambientais foi enviado pela Vale ao local para prevenir futuras possibilidades de vazamento.

A Marinha instaurou um inquérito administrativo para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente.

Confira abaixo no vídeo a situação de quase afundamento do Stellar Banner, o que resultará no derramamento de óleo, poluindo o mar, além do prejuízo com as toneladas de minérios que ficaram debaixo d’água: