A filha de um casal de maranhenses que sofreu 12 fraturas e diversas queimaduras pelo corpo morreu na manhã desta terça-feira (10), na UTI pediátrica do Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia. Os pais da criança, que possuem parentes em Codó, são os principais suspeitos do crime e estão presos.

Exames realizados pela Polícia Técnico-Científica (PTC) apontam que a criança sofria espancamentos de forma repetida e contínua. A filha do casal de maranhenses deu entrada em uma unidade hospitalar de Trindade na última quarta-feira (5), em estado de saúde gravíssimo, e não resistiu aos ferimentos, apesar dos esforços da equipe médica.

O presidente do Conselho Tutelar de Trindade, Luiz Marcos, informou que o corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e aguarda a chegada de um parente de primeiro grau para liberar o velório e o enterro. A expectativa é que a avó materna viaje até Goiânia para liberar o corpo, mas a família ainda está arrecadando dinheiro para pagar a viagem.