A situação segue extremamente complicada no Maranhão, já que nesta segunda-feira (08), mais uma vez, tivemos o recorde de mortes em 24 horas quebrado no estado.

Até a sexta-feira (05), o maior número de mortes era de 36 em 24 horas, mas o recorde foi batido com 37. No sábado (06), o recorde foi batido com 38 óbitos, mesmo número repetido no domingo (07), agora na segunda-feira, infelizmente, chegamos a 39 óbitos.

O mais surpreendente de tudo isso é que esse aumento no número de óbitos, não foi, em momento algum, mencionado pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, durante a coletiva desta segunda-feira, quando o comunista reafirmou que seguirá com a flexibilização do distanciamento social.

De acordo com o novo boletim da SES, tivemos o recorde de 39 novos óbitos (10 na Região Metropolitana e 29 no interior maranhense), mais 834 novos casos (144 na Região Metropolitana e 690 no interior maranhense) e nenhum novo município com casos confirmados.

Com isso, o balanço atual do coronavírus no Maranhão é o seguinte: 49.371 casos, com 1.247 mortes, 23.272 pessoas recuperadas, 755 suspeitos e já são 212 municípios maranhenses que já tiveram registros oficiais Covid-19. Ou seja, já temos quase 98% das cidades do Maranhão com pessoas infectadas.

Para a SES, apenas cinco cidades não teriam o registro da doença, são elas: Loreto, Lagoa do Mato, Nova Iorque, São Félix de Balsas e São Francisco do Maranhão.

Sobre os leitos, atualmente a ocupação de leitos de UTI na capital é de 92,50%, já de leitos clínicos é de 25,40%. No interior, com exceção de Imperatriz, a ocupação de leitos de UTI está em 68,79% e leitos clínicos em 68,93%. Já em Imperatriz, a ocupação de leitos de UTI alcançou 87,04%, já de leitos clínicos, a taxa é de 81,48%.

Vale destacar ainda que, até o momento, já tivemos 1.430 profissionais da Saúde infectados, mas com 1.293 recuperados e, infelizmente, 21 óbitos durante toda a pandemia.

Os 39 novos óbitos vieram: Cururupu (01); Centro Novo (01); Bequimão (01); São João dos Patos (01); Formosa da Serra Negra (01); Paço do Lumiar (01); Balsas (01); Arame (01); Lago Verde (01); Buriticupu (01); Governador Nunes Freire (01); Governador Newton Bello (01); Pinheiro (01); Ribamar Fiquene (01); Alcântara (01); Zé Doca (01); Pio XII (02); Penalva (02); Monção (02); Barreirinhas (02); Caxias (03); Imperatriz (03); São Luís (09).

Direito à informação
Brasil registra 849 mortes em 24 horas, revela consórcio de veículos de imprensa.
Total de vítimas do coronavírus chega a 37.312 e casos confirmados são quase 711 mil. Levantamento reúne dados das secretarias estaduais.

Brasil tem 849 mortes por coronavírus em 24 horas, revela consórcio de veículos de imprensa; são 37 mil no total
Levantamento feito por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL junto às secretarias estaduais de Saúde mostra ainda que houve 19.631 novos casos de Covid-19 em um dia; são 710.887 no total.
Por G1
O Brasil teve 849 novas mortes registradas em razão do novo coronavírus nas últimas 24 horas, aponta levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde. Com isso, já são mais de 37 mil óbitos pela Covid-19 no país até esta segunda-feira (8). Veja os dados, consolidados às 20h:

37.312 mortes - eram 36.463 até as 20h de domingo (7), uma diferença de 849 óbitos
710.887 casos confirmados; eram 691.256 até a noite de domingo
Os dados foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.

O objetivo é que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus.
Das 20 cidades com maior mortalidade no Brasil, 12 estão no Amazonas e só quatro fora da Região Norte. No ranking, aparecem cinco capitais, nesta ordem: Belém (1°), Fortaleza (5°), Recife (11°), Manaus (13°) e Rio de Janeiro (15°).