Idosos acima de 75 anos da Ilha de Jacamim, Zona Rural de São Luís, foram vacinados nesta sexta-feira (5) contra a Covid-19 pelas equipes da Prefeitura de São Luís. O atendimento, que foi acompanhado pelo prefeito Eduardo Braide, é uma ação conjunta das secretarias municipais de Saúde (Semus) e da Criança e Assistência Social (Semcas) para garantir a imunização dos idosos em situação de vulnerabilidade social sem condições para fazer o agendamento da vacinação pela internet.

“Assim que demos início à vacinação dos idosos acima de 75 anos, em São Luís, determinei que fosse feita a busca ativa daqueles idosos que não têm acesso à internet para fazer o seu agendamento para que eles também possam ser vacinados. Hoje, atendemos os idosos do território da Estiva, começando pela Ilha de Jacamim, que é uma área de difícil acesso na nossa cidade. Por isso, nossas equipes de vacinação e assistência social vieram fazer o atendimento na comunidade para garantir que todos tenham direito de serem vacinados”, explicou o prefeito Eduardo Braide.

O trabalho faz parte das estratégias do Plano Municipal de Vacinação para garantir que todo o público de idosos seja imunizado na cidade. Para isto, a Semcas está percorrendo bairros e regiões onde vivem os idosos sem acesso à internet para fazer a identificação e agendamento da vacinação, com base no trabalho de Busca Ativa dos Centros de Referências da Assistência Social (Cras).

Foram vacinados mais de 20 idosos. Para garantir que todos os idosos identificados pelas equipes da Semcas conseguissem chegar ao local da vacinação, a Prefeitura disponibilizou um micro-ônibus para transportá-los juntamente com seus acompanhantes. Dona Luciana Marta Vieira, 88 anos, foi a primeira a ser vacinada. “Eu estou me sentindo mais segura agora. Estava preocupada sem saber como ia conseguir me vacinar. Fiquei feliz quando as assistentes sociais disseram que a vacina ia ser dada aqui na nossa comunidade”, disse.

O casal Daminana Coelho Santos, 83 anos, e José Bino Ferreira Santos, 93 anos, também foram vacinados hoje (5). “Essa vacina é muito importante para todos nós. A gente que está mais idoso precisa se cuidar mais. Então, eu e meu marido não perdemos a vinda das equipes aqui para Tauá-Mirim”, disse Damiana Coelho Santos. Aos 96 anos e sem condições de se locomover pela comunidade, Oneide de Carvalho foi vacinada em casa.

A titular da Semcas, Rosângela Bertoldo, destacou que o trabalho de busca ativa consiste na visita das equipes técnicas dos 20 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de São Luís nas residências dos idosos cadastrados no CadÚnico, para fazer a orientação da vacinação contra a Covid-19. “Por meio do CadÚnico, nós identificamos 3.210 idosos em toda São Luís. Com as visitas, estamos verificando quais destes idosos, de fato, precisam da vacinação, pois alguns já faleceram e há também os casos de localizarmos idosos que não estão na base de dados do CadÚnico. Desta forma, vamos conseguir identificar todos os que estão em situação de vulnerabilidade na nossa cidade e que precisam não apenas da vacina, mas de outros serviços de assistência social”, informou.

Pelo Plano Municipal de Imunização, a Prefeitura conseguiu vacinar todos os idosos identificados pelo CRAS Estiva. No território, havia 52 idosos cadastrados no CadÚnico, no entanto, após as visitas domiciliares constatou-se que parte deles já havia falecido, sendo vacinados, de fato, cerca de 40. Além da Ilha de Tauá-Mirim, também foram montados pontos de vacinação no CRAS Estiva e na União de Moradores de Pedrinhas.

O cronograma conjunto da Semcas e Semus prevê a aplicação da primeira dose da vacina em todos os idosos em situação de vulnerabilidade até o dia 17 deste mês. A segunda dose começa a ser aplicada dia 30 de abril, já que os idosos estão recebendo a vacina Oxford/AstraZeneca, cuja segunda dose deve ser ministrada três meses após a primeira.