Na manhã desta sexta-feira (16), o prefeito de São José de Ribamar, Dr. Julinho, em entrevista ao radialista Jorge Aragão, no programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM, avaliou os primeiros 100 dias de mandato a frente do executivo municipal e destacou que tem feito tudo o que pode para atender as demandas a população ribamarense. Ele também destacou o trabalho, em especial, da secretaria de saúde, que adotou estratégia para enfrentar a pandemia da covid-19.

Dr. Julinho revela que recebeu a cidade com problemas como dívidas, problemas estruturais nas ruas e avenidas e hospitais sem condições de funcionamento.

“Acho que é até comum a gente falar isso, porque a gente herdou umas dívidas oriundas da gestão anterior. Herdamos a cidade praticamente todo estragada, a cidade toda esburacada, hospital sem as condições mínimas de funcionamento. Eu não gosto muito de citar, porque parece que você está tentando denegrir a gestão que passou. Eu me considero uma pessoa educada e gosto de trilhar no meu caminho e tentar resolver os problemas sem choradeira, sem colocar a culpa em segundos ou terceiros. Temos feito aquilo que podemos fazer. Acho que dentro desses 100 dias eu fiz algumas coisas importantes para a população e quero dizer de início que o que fizemos não é favor, pelo contrário, é obrigação de um gestor que quer zelar e quer responder pelas suas responsabilidades como funcionário número 1, do qual teve confiança dos munícipes”, disse.

Sobre o combate e enfrentamento da covid-19, Julinho afirma que proporcionalmente, São José de Ribamar foi município do Maranhão que mais vacinou a população.

“Nós tivemos a sorte de proporcionalmente, em termos do Maranhão, de sermos o município que mais vacinamos os munícipes, para você ter uma noção, nós ocupamos, eu acho, o primeiro lugar proporcionalmente. Quer dizer, nós recebemos 10.953 doses, isso até 30 de março e vacinamos 73.8%. A nossa secretária Bernadete, ela descentralizou a vacinação, então as UBS, o Liceu, Drive Thru, Pátio Norte. Então, é um trabalho inteligente, que tem que parabenizar nossa secretária e também tivemos a sorte de não termos casos assim muito grave e a própria secretária também se preocupou e criou nove leitos. Lá em Ribamar não tem ainda rede de oxigênio, mas ela colocou em cada leito, bala de oxigênio e fez a adequação dos leitos para a covid”, afirmou.