O medicamento oral experimental da Merck contra a Covid, o molnupiravir, reduziu em cerca de 50% a chance de hospitalização ou morte para pacientes em risco de doença grave, de acordo com os resultados dos ensaios clínicos provisórios anunciados nesta sexta-feira (1º).

A informação é da IstoÉ.

A Merck e a parceira Ridgeback Biotherapeutics planejam buscar a autorização de uso de emergência nos Estados Unidos para a pílula o mais rápido possível e enviar solicitações às agências regulatórias em todo o mundo.

Há dois dias, a Merck apresentou um estudo em uma conferência médica mostrando que seu antiviral experimental contra a covid-19 é ativo contra as variantes do vírus que provocam doença. O molnupiravir é um dos vários antivirais em desenvolvimento para tratar e mesmo impedir a covid-19.

Os remédios têm um grande potencial, no momento em que o mundo se adapta para uma ameaça endêmica da covid-19. Mesmo se eles forem apenas moderadamente eficazes, deve haver enorme demanda global, com pacientes e governos buscando ao máximo reduzir as vítimas do vírus. O estudo novo apresentado pela Merck mostra que seu medicamento continua a funcionar contra as mutações existentes do vírus. Fonte: Dow Jones Newswires.