Sem acordo, e desobedecendo ordem judicial, rodoviários mantêm greve nesta sexta-feira(22), em São Luís (MA). Ontem, o desembargador federal do Trabalho Francisco Jose de Carvalho Neto determinou nesta quinta-feira, 21, o imediato retorno das atividades dos empregados do transporte coletivo e manteve o percentual mínimo de 90% (noventa por cento) da frota de ônibus em funcionamento, em todas as linhas, itinerários e horários, com os respectivos motoristas e cobradores, sob pena de imediato bloqueio judicial do valor correspondente à multa no valor de R$ 50 mil, por dia ou fração de dia).

Na decisão, ele determina ainda o envio de ofícios à Polícia Federal e Ministério Público Federal no Estado do Maranhão, sobretudo em decorrência da configuração de potencial crime de desobediência, e outros virtuais tipos penais, em tipificação consecutiva. O desembargador estabeleceu o horário das 23h 59min horas de hoje (21.10.2021), como limite máximo de ajustamento, e a partir daí consignou que fica caracterizada a deliberada desobediência.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que até o momento, o sindicato patronal, SET, não encaminhou nenhuma contraproposta, que pudesse ser apresentada para a categoria. As negociações, seguem sem avanços.

Para a manhã desta sexta-feira (22), está marcada uma audiência de mediação, no Ministério Público do Trabalho, entre Rodoviários e patrões. A audiência está marcada para as 10h30, na sede do MPT, no Calhau. O Presidente da entidade, Marcelo Brito, estará presente no encontro.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão reforça, que permanece aberto ao diálogo, para que as reivindicações dos trabalhadores sejam atendidas, resolvendo de uma vez por todas, esse impasse e para que o transporte público, volte a operar normalmente em São Luís, evitando mais transtornos aos usuários do sistema.

Ascom Sind. Rodoviários - MA