Rodoviários decidem adiar para a próxima segunda (17) paralisação do transporte público em São Luís.
Categoria alega que não chegou a nenhum acordo com Sindicato das Empresas de Transportes (SET). Por determinação judicial, 80% da frota deve funcionar durante a paralisação.

O Sindicado dos Rodoviários do Maranhão (STTREMA) informou que vai deflagrar na segunda-feira (17) uma paralisação no transporte público de São Luís. A categoria alega que não chegou a um acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (SET) e pede um reajuste salarial de 15%.

Os rodoviários haviam dado um prazo de 72 horas para que o SET apresentasse uma nova proposta. Segundo o sindicato, como nada foi proposto, a categoria decidiu deflagrar a greve. Mais de 700 mil usuários do transporte público na capital devem ser afetados.

Uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho no Maranhão (TRT-MA) determinou que os rodoviários mantenham 80% da frota circulando normalmente em horários considerados de pico e 60% em horários considerados normais, sob multa diária de R$ 30 mil. A categoria afirma que deve cumprir com a decisão.

Uma audiência de conciliação entre rodoviários e empresários está marcada para o dia 21 de fevereiro, na vice-presidência do TRT-MA, para discutir o acordo entre as categorias.

Entenda o impasse
Desde janeiro, a categoria tem realizado reuniões para tentar chegar a um acordo com o sindicato. Entre as reivindicações dos rodoviários, estão um reajuste salarial de 15%, ticket alimentação de R$ 700, manutenção do plano de saúde, permanência dos cobradores em atividade e aumento de R$ 400 para os motoristas que atuam como cobradores nos coletivos.

De acordo com o STTREMA, a proposta apresentada pelo SET foi de um reajuste salarial de 2,5%,