O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), declarou há pouco, durante pronunciamento semanal sobre o panorama da Covid-19 no estado, que é a favor da quebra temporária (ou suspensão) de patentes das vacinas em uso no mundo atualmente.

Ele disse que defendeu a posição durante recente reunião de governadores brasileiros com a secretária-geral adjunta da ONU, Amina J. Mohammed.

“Enfatizei, na ocasião, que é muito importante avançar no tema da suspensão temporária de patentes. Porque, isto sim, vai permitir a ampliação da fabricação de vacinas no planeta”, revelou Dino.

Na quinta-feira, 6, em depoimento à CPI da Covid, no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou que essa suspensão de patentes seria prejudicial ao Brasil.

Ao responder questionamentos dos senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Rogério Carvalho (PT-SE) sobre a possibilidade, o ministro afirmou ser contra essa proposta. Na avaliação de Queiroga, o Brasil não conseguiria produzir vacinas da Pfizer e da Janssen.