O presidente da República, Jair Bolsonaro, recebeu alta nesta quarta-feira (05), do Hospital Vila Star, em São Paulo, após ficar internado por três dias com obstrução intestinal.

Na saída, Bolsonaro lamentou o fato de estarem querendo politizar uma tentativa de homicídio e as críticas que acabou recebendo, já que alguns o acusaram de estar se vitimando.

“Querem politizar uma tentativa de homicídio. As imagens mostram a faca entrando, inclusive o brilho da faca quando sai. Falar que isso é uma faca fake? A faca passou por poucos milímetros da aorta. O pessoal tem dúvida, alguns dizem que seria armação da minha parte. A faca entrou e, na hora, alguns falaram que não sangrou, mas uma facada nessa região não sangra porque vai tudo para dentro. Agora, querer levar para o lado da politização, que estou vitimizando, é brincadeira, né?”, destacou o presidente na entrevista coletiva, que ainda reclamou da investigação da Polícia Federal no caso que envolveu a sua tentativa de homicídio.

A obstrução no intestino de Bolsonaro foi reflexo do ataque à faca que ele sofreu em 2018, durante a campanha presidencial. Desde o atentado, o presidente passou por seis cirurgias. Foram quatro em 2018 e duas em 2019 — para retirada da bolsa de colostomia e correção de uma hérnia na incisão da cirurgia.