Um pedido de vista d vereador Raimundo Penha (PDT) adiou a apreciação, nesta segunda-feira, 7, de vetos do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), relacionadas ao Projeto de Lei nº 345/2021, que trata do “Cartão-Alimentação”, e ao Projeto de Lei nº 338/2021, que concede 14º salário aos professores.

Apesar disso, os vetos devem ser derrubados porque um grupo de 18 vereadores, liderado por Paulo Victor (PCdoB), assinou uma carta a favor da manutenção dos projetos na forma como aprovados pela Casa.

Se derrubado o veto ao Projeto de Lei nº 345/2021, por exemplo, serão inseridas escolas comunitárias para recebimento de um auxílio de R$ 80,00 por cada aluno matriculado, em razão da pandemia.

Na carta também eles também defendem a derrubada do veto a uma emenda ao Projeto de Lei nº 338/2021 que assegura abono aos profissionais da Rede da Educação Básica Municipal, o 14º salário dos professores.

Jhonatan Soares, em nome do Coletivo Nós, reforçou a importância das escolas comunitárias. “De 100% dos estudantes, entre crianças, adolescentes, jovens que temos no município de São Luís, 70% são atendidos pelas escolas comunitárias. O recurso que vem para as escolas do município é o mesmo que vem para as escolas comunitárias. As escolas do município fecharam no período de pandemia, mas as escolas comunitárias não. E elas permaneceram abertas, sem um centavo de prefeitura”, destacou.

“Esta Casa está sendo ferida. Somos a favor da educação. A vista concedida para nova análise dos projetos está prejudicando a partir do momento que 18 vereadores assinam um documento contrário aos vetos. A nossa missão é legislar para a nossa cidade”, disse Paulo Victor.

Saiba quais foram os vereadores que assinaram a carta-compromisso em favor da educação de São Luís:

Aldir Júnior

Andrey Monteiro

Antonio Garcez

Astro de Ogum

Beto Castro

Chaguinhas

Coletivo Nós

Concita Pinto

Domingos Paz

Edson Gaguinho

Fátima Araújo

Marcial Lima

Marquinhos

Paulo Victor

Ribeiro Neto

Thyago Freitas

Umbelino Júnior

Zeca Medeiros